header top bar

section content

VÍDEO: Advogada cajazeirense explica se as pessoas podem ou não escolher o tipo de vacina a tomar

A jurista disse que está se gerando uma grande polêmica a respeito do que se chama de uma 'nova onda egoísta' das pessoas por escolherem vacinas.

Por Luiz Adriano

04/07/2021 às 09h22 • atualizado em 04/07/2021 às 09h26

A advogada Catharine Rolim, ela que faz da bancada do programa Olho Vivo da TV Diário do Sertão, explicou que nenhum cidadão pode escolher o tipo de vacina que irá tomar contra a Covid-19. A jurista disse que, se recusar a ser imunizado é direito de qualquer um, no entanto, apontar qual tipo de vacina quer que seja aplicada, isso fere o Plano Nacional de Imunização, que dá preferências a determinados grupos prioritários.

“A pessoa pode tomar a vacina que estiver disponível no momento, até porque existe um protocolo de abertura dos frascos da vacina, existem algumas preferências, como por exemplo: as gestantes e puérperas, elas têm preferência na vacina da Pfizer, e diante disso as pessoas não podem escolher”, explicou Drª Catharine.

VEJA TAMBÉM

VÍDEO: Governo relembra a prefeitos para não guardar doses da vacina contra a Covid-19

Imagem ilustrativa. (Foto: Folhapress).

A advogada e apresentadora do Olho Vivo lembrou que este caso está se alargando cada vez mais, e vários município do Brasil já estão tomando providências quanto a esse tipo de atitude por parte de alguns indivíduos que estão tentando de alguma forma, escolher o tipo de vacina que quer ser imunizado.

“Está se gerando uma grande polêmica nos municípios de todo Brasil a respeito do que se chama de uma nova onda egoísta das pessoas por escolherem vacinas. Elas até mesmo deixam de ir se vacinar naquele momento em que são convocadas por idade, comorbidade ou por categoria profissional, para evitarem aquele lote de vacinas de determinado laboratório e esperarem pelos outros”, relatou.

Drª Catharine Rolim noticiou de que alguns municípios do Brasil já estão emitindo decretos onde as pessoas que rejeitam ser imunizadas, elas devem assinar um termo de responsabilidade e consequentemente são direcionadas para o final da fila. Isto implica que esses indivíduos só serão imunizados após toda população acima de 18 anos terem tomado a vacina.

Drª Catharine Rolim na bancada do Olho Vivo.

DIÁRIO DO SERTÃO

JÁ CUMPRE PROCESSO

VÍDEO: Delegado diz que suspeita de assassinar jovem em sítio de Cajazeiras usa tornozeleira eletrônica

LEI MARIA DA PENHA

VÍDEO: Delegado diz que suspeito de incendiar casa, em Cajazeiras, irá responder por violência doméstica

TALENTO SERTANEJO

VÍDEO: Natural de Uiraúna, autor de “A inveja mata” se apresenta no Acústico Diário com novos sucessos

ATO DE LOUCURA

VÍDEO: Durante briga com namorada, jovem de 23 anos toca fogo na casa dos pais, no Centro de Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!