header top bar

section content

Morre aos 43 anos acometida de um câncer, professora de Direito da UFCG campus Sousa

O presidente da OAB-PB, Paulo Maia, lamentou a morte da advogada e colocou a Ordem à disposição da família neste momento de dor.

Por Luiz Adriano

07/07/2021 às 09h29 • atualizado em 07/07/2021 às 09h36

Geórgia estava acometida de um câncer e já vinha lutando há algum tempo contra a doença. (Foto: arquivo pessoal).

Morreu nesta terça-feira (06) em João Pessoa, Geórgia Graziela Aragão de Abrantes, de 43 anos. Ela era professora mestra  do Curso de Direito da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), no Campus de Sousa, no Sertão da Paraíba. Conforme os familiares, Geórgia estava acometida de um câncer e já vinha lutando há algum tempo contra a doença.

A docente e jurista deixa o esposo, o também professor Dr. do Curso de Direito da UFCG, Campus de Sousa, Paulo Abrantes de Oliveira, e suas duas filhas, Maria Paula e Maria Clara.

VEJA TAMBÉM

Empresária cajazeirense morre em São Paulo aos 48 anos acometida de um câncer

O velório teve início às 22h desta terça-feira (06) na cidade de Sousa. O sepultamento será nesta quarta-feira (07), às 10h00, no Cemitério Jardim da Paz, no mesmo município.

Veja o perfil da professora mestra Geórgia Graziela Aragão de Abrantes, redigido pelo jornalista Abdias Duque de Abrantes:

A professora Geórgia possuía graduação em Direito pela Universidade Federal da Paraíba (2001) e mestrado em Sistemas Agroindustriais pela Universidade Federal de Campina Grande (2017). Especialização em Direito Processual Civil (2006). Atualmente era advogada – Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e professora Classe B – Assistente II da Universidade Federal de Campina Grande. Tinha  experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Processual Civil, Direito Processual do Trabalho, Direito Ambiental e Resolução de Conflitos, atuando principalmente nos seguintes temas: Resolução de conflitos: mediação, conciliação e arbitragem . Direitos difusos: meio ambiente e recursos hídricos.

Professora Graziela era exemplo de empatia. Deixa um legado de fraternidade compreensão e amizade. Permanecem os exemplos de humanismo e dedicação ao serviço público.

O seu caráter, a sua forma atenciosa e lhana no trato diário com as suas circunstâncias, lhe reserva um lugar de destaque no panteão das grandes educadoras.

OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil emitiu uma nota de pesar pela morte da professora. Confira na íntegra:

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), comunica, com profundo pesar, o falecimento da advogada, Georgia Graziela Aragão Abrantes, 43 anos, ocorrido nesta terça-feira (06), em João Pessoa.

Além de advogada, Georgia Abrantes era professora de Direito da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

O velório será realizado na noite desta terça-feira (06), a partir das 22h00, na cidade de Sousa. O sepultamento ocorrerá nesta quarta-feira (07), às 10h00, no Cemitério Jardim da Paz.

O presidente da OAB-PB, Paulo Maia, lamentou a morte da advogada e colocou a Ordem à disposição da família neste momento de dor.

DIÁRIO DO SERTÃO

JÁ CUMPRE PROCESSO

VÍDEO: Delegado diz que suspeita de assassinar jovem em sítio de Cajazeiras usa tornozeleira eletrônica

LEI MARIA DA PENHA

VÍDEO: Delegado diz que suspeito de incendiar casa, em Cajazeiras, irá responder por violência doméstica

TALENTO SERTANEJO

VÍDEO: Natural de Uiraúna, autor de “A inveja mata” se apresenta no Acústico Diário com novos sucessos

ATO DE LOUCURA

VÍDEO: Durante briga com namorada, jovem de 23 anos toca fogo na casa dos pais, no Centro de Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!