header top bar

section content

VÍDEO: Ativista afirma que “é comum” haver perseguição contra pessoas negras no comércio de Cajazeiras

"Isso é comum demais, mais do que você possa imaginar", enfatizou a professora universitária que apresentou dados onde mostra que a maioria da população cajazeirense é preta

Por Luiz Adriano

12/05/2022 às 18h00 • atualizado em 13/05/2022 às 20h02

Ativistas do Movimento Negro e da Caravana da Negritude, de Cajazeiras, participaram do programa Balanço Diário na TV Diário do Sertão, na edição desta quarta-feira (11) e falaram sobre o racismo na cidade de Cajazeiras.

Uma das componentes do grupo, a professora da Faculdade Católica da Paraíba, Celda Rejane, afirmou que há racismo sim em Cajazeiras. Ela apresentou dados do último senso onde mostra que a maioria da população do município é negra. Segundo a docente, falta espaços na sociedade para as pessoas negras.

Professora da Faculdade Católica da Paraíba, Celda Rejane. (Foto: print de tela).

“Tão racista que nós somos invisibilizados. Cajazeiras tem 53,3% de sua população auto declarada negra no último senso que aconteceu em 2010. Onde eles estão? Quais são os espaços geográficos que essa população preta ocupa?”, questionou.

A ativista falou que nos espaços considerados de elite, em Cajazeiras, dificilmente se vê pessoas negras. “Cajazeiras aparentemente é uma cidade branca, se você vem no centro, se você vai nas áreas consideradas mais nobres. Na periferia essa população está toda em forma de gueto, 53% da população cajazeirense é preta”, destacou.

Ela criticou o poder público e disse que “não existe políticas públicas para negros em Cajazeiras, não existe números racializados em relação à políticas educacionais, políticas de saúde, não existe, porque a população está invisibilizada”.

A professora disse que no município é comum haver rejeição contra a população preta.

“Ser perseguido no comércio de Cajazeiras é muito comum, em supermercados, em lojas, isso é comum demais, mais do que você possa imaginar”, enfatizou.

A caravana que participou do programa Balanço Diário estava composta, além da professora da Faculdade Católica da Paraíba, Celda Rejane, da arquiteta Elis Carolino e de mais duas professoras, uma do município de Cajazeiras, Neuma Ferreira, e outra da escola Nossa Senhora da Soledade, Francisca Alves.

Veja a entrevista completa no vídeo abaixo:

DIÁRIO DO SERTÃO

OPERAÇÃO INOCÊNCIA

VÍDEO: Homem é preso em Cajazeiras suspeito de abusar sexualmente de duas sobrinhas de 9 e 10 anos

FIQUE POR DENTRO

VÍDEO: Diário Esportivo debate sobre vitória do Campinense contra o Belo e empate do Sousa fora de casa

17 DE MAIO

VÍDEO: Repórter relata preconceito ao se assumir gay e vê LGBTQIA+ sendo ‘usados’ em debate eleitoral

FÉ CATÓLICA

VÍDEO: Bispo de Cajazeiras participa de Missa no túmulo de São Pedro, na Basílica do Vaticano, em Roma

Recomendado pelo Google: