header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Vocalista do Detonautas quer gravar DVD com a Sinfônica Jovem da PB

“Me emocionei várias vezes hoje”, declarou Tico Santa Cruz no finalzinho da apresentação que ele e o guitarrista da banda Detonautas, Renato Rocha, fizeram com a Orquestra Sinfônica Jovem na noite da última sexta-feira (25), no penúltimo dia do XII Fenart. Oito sucessos do grupo e duas versões, lindamente arranjadas por Rogério Borges, fizeram do […]

Por

27/04/2008 às 18h34

“Me emocionei várias vezes hoje”, declarou Tico Santa Cruz no finalzinho da apresentação que ele e o guitarrista da banda Detonautas, Renato Rocha, fizeram com a Orquestra Sinfônica Jovem na noite da última sexta-feira (25), no penúltimo dia do XII Fenart. Oito sucessos do grupo e duas versões, lindamente arranjadas por Rogério Borges, fizeram do primeiro encontro dos Detonautas com uma Orquestra Sinfônica, uma apresentação inesquecível.

Tico veio a João Pessoa com o Voluntários da Pátria, grupo que promove a cidadania através da música, da poesia e da arte. Aproveitou a passagem por aqui para fazer uma participação em um concerto com a Sinfônica Jovem, orquestra formada por 80 músicos com idades entre 15 e 22 anos. A participação virou show.

A abertura começou solene ao som de “Amenema”. No palco, apenas a Sinfônica Jovem e 115 vozes, reunindo os corais do Unipê e Tribunal de Contas do Estado. Logo, a abertura descambou para o rock. “We will rock you” e “We are the champions”, dois clássicos do Queen, esquentaram a galera. Cortinas fecham e abrem poucos minutos depois, com Tico, frente a Sinfônica, de braços abertos.

“Quando o sol se for” foi a primeira música do Detonautas. Com arranjos que privilegiaram cordas e andamento mais lento, a apresentação incendiou o público e dez mil vozes cantaram junto com Tico. Na seqüência, vieram “Outro lugar” e “Você me faz tão bem”, o ponto alto da apresentação. Cordas, sopros e metais foram ficando cada vez mais altos e a música terminou numa explosão que contagiou até o maestro Luiz Carlos Durier, muito provavelmente, em um dos seus mais instigantes concertos.

“O dia que não terminou” antecedeu a primeira grande homenagem da noite. Dupla, por sinal. “O tempo não pára”, de Cazuza, foi dedicada ao cinqüentenário do poeta, morto em 1990, e também a Canhoto da Paraíba, o mestre do violão que faleceu na quinta-feira (24), com 82 anos de idade. Tico emendou a música com “Há tempos”, do Legião Urbana, que recitou como se fosse um poema. A apresentação, além de música, foi pontuada por reflexões, citações ao Voluntários da Pátria e o desejo de um país melhor.

Com o concerto pegando fogo, o vocalista do Detonautas emendou “O amanhã”, “Olhos certos” e a belíssima “Oração do horizonte”, que está no disco novo, “O Retorno de Saturno”. O penúltimo número do show foi “Dia comum” e Tico encerrou o concerto desta noite com “Metamorfose ambulante”, de Raul Seixas, um dos maiores clássicos do rock brasileiro. Voltou para dois bis e saiu dizendo um até breve.

A Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba foi um show à parte. O rock contaminou a garotada, que tocou com uma energia fora do comum, sem desafinar. Além de bem ensaiados, os jovens músicos arriscaram, ainda, divertidas coreografias em cima do palco. Um clima de descontração que levou Tico a ter vontade de registrar, em áudio e vídeo, a apresentação.

“Vou gravar um DVD aqui na Paraíba com essa orquestra maravilhosa, que é a Orquestra Sinfônica da Paraíba”, declarou Tico. A frase do vocalista não é balela. No palco, um representante da gravadora do Detonautas, a Sony-BMG, estava atento ao resultado desta noite. Veio só para conferir a apresentação.

Nos bastidores, Tico confirmou o desejo de gravar um DVD e foi além: quer levar a Orquestra Jovem da Paraíba para excursionar com os Detonautas pelo Brasil. “Vontade eu tenho, e muita. Mas não posso prometer nada”, disse, sincero. Acrescentou uma possibilidade de levar a Sinfônica Jovem ao Mada, Música Alimento da Alma, festival que acontece em setembro, em Natal, no Rio Grande do Norte. Por ser vizinho a Paraíba, o deslocamento de 80 músicos fica mais fácil.

Da Assessoria de Imprensa do Fenart

Tags:
CLUBE VIVE IMPASSE

VÍDEO – Representante do Atlético em reunião da FPF apresenta fórmula para participar do Paraibano 2019

VÍTIMA DA DIABETES

VÍDEO: Ameaçada de perder o segundo pé, idosa de Cajazeiras pede ajuda para adquirir sandália especial

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas

PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores