header top bar

section content

Maracatu de Recife fará abertura do desfile das Muriçocas do Miramar

A abertura do desfile do Bloco Muriçocas, no próximo dia 30, ficará por conta da Nação do Maracatu Porto Rico de Pernambuco, com uma apresentação ao mesmo tempo forte e suave,conhecida como Baque da Onda, por ser cadenciada, dolente, lembrando as ondas do mar. O ritual começa a partir das 20h, na Praça das Muriçocas, […]

Por

18/01/2008 às 12h27

A abertura do desfile do Bloco Muriçocas, no próximo dia 30, ficará por conta da Nação do Maracatu Porto Rico de Pernambuco, com uma apresentação ao mesmo tempo forte e suave,conhecida como Baque da Onda, por ser cadenciada, dolente, lembrando as ondas do mar. O ritual começa a partir das 20h, na Praça das Muriçocas, em Miramar.

O espetáculo reúne os baques da nação, louvação aos orixás e um baque surpresa para não deixar ninguém parado. O Porto Rico vai levar 60 batuqueiros para a avenida, apresentando novas loas e ricos arranjos, quebradas e batidas de baquetas fazendo variações com os baques de luanda e martelo (tradicionais baques do Maracatu Nação).

Tradições – Fundada em 1916, a Nação do Maracatu Porto Rico é uma das principais Nações de Pernambuco. Atual heptacampeã do Carnaval, o Maracatu Porto Rico faz da preservação das tradições das Nações Negras uma de suas maiores características, comprovada pela coroação da sua Rainha e pela organização dos seus instrumentos.

Dona Elda, Rainha da Nação Porto Rico, além de ser a única Rainha viva coroada no mundo, é também a única onde a sua coroação ocorreu numa solenidade completa, dentro da igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, em 1980. No ano seguinte, o Vaticano proibiu esse tipo de cerimônia, devido à ligação das Nações de Maracatu com o Candomblé.

O instrumental das Nações de Maracatu é exclusivamente percussivo, composto por alfaias, caixas, taróis, agogôs, gonguês, mineiros e abês. Os tambores das Nações de Maracatu, conhecidos antigamente por bombos, hoje são chamados de alfaias. A origem do termo alfaia vem do francês alfaiate, ou seja, aquele que corta e produz sua roupa à mão. Como os negros produziam os seus próprios bombos, os franceses, portugueses e espanhóis passaram a chamá-los de alfaias, produto dos alfaiates. A Nação Porto Rico introduziu atabaques no corpo percussivo, dando um colorido especial à música e dança.

Origem – O maracatu tem suas origens na Instituição dos Reis Negros, ou Reis do Congo, já existente na França e Espanha desde o século XV e em Portugal a partir do XVI. Os senhores de terra (chamados pelos escravos de grandes senhores ou grandes homens) utilizavam o termo "maracatu" para se referir à reunião dos negros em Nações, provavelmente como forma de desrespeito às suas tradições.

Arrastão – O Bloco Muriçocas do Miramar sai na avenida pela 22ª vez, promovendo anualmente a alegria de cerca de 400 mil pessoas. Este ano, o bloco conta com o patrocínio da Eletrobrás e Chesf, através da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal (Lei Rouanet) e o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Edileide Vilaça – João Pessoa

Tags:
SORTEIO DE R$ 100,00

VÍDEO: “O que o Brasil mais precisa?” agitou o Pix Diário do programa Olho Vivo; veja as respostas

CULTURA NORDESTINA

VÍDEO: Comerciantes de fogos juninos se adaptam para manter tradição em barraquinhas da cidade de Sousa

TRADIÇÃO DA ÉPOCA

VÍDEO: Comerciantes de produtos juninos avaliam vendas em Cajazeiras e temem mudança para outro local

REAÇÃO

VÍDEO: Governador diz que lei sancionada por Bolsonaro é ‘absurdo’ e não reduz preços dos combustíveis

Recomendado pelo Google: