header top bar

section content

Escola municipal de Bernardino Batista realiza evento e mostra poesias criativas produzidas por alunos

Os alunos montaram ainda a árvore poética com os poemas produzidos por eles durante a semana.

Por Luzia de Sousa

16/03/2018 às 13h49 • atualizado em 16/03/2018 às 15h19

Alunos participam de programação

Levando em consideração os dias 14 de Março, Dia da poesia e 15 de Março, Dia da escola, a Escola municipal de ensino fundamental José Batista de Sousa, em Bernardino Batista aproveitou a oportunidade e fez uma programação envolvendo professores e alunos.

+ Prefeito abre Campeonato Municipal de Bernardino Batista e entrega primeira fase de estádio

Abrindo as comemorações, os alunos foram recepcionados pelo “Grupo Acordes”, na responsabilidade do Maestro Darlan Douglas, que surpreendeu e encantou a todos, visto que, a música é a mais bela forma de poesia.

Na sequência os alunos montaram a árvore poética com os poemas produzidos por eles durante a semana.

Houve ainda um recital poético, onde alunos e professores declamaram seus poemas, além de apresentações culturais locais, como do ex-aluno e poeta Franciarley Viana, bem como do professor Alex Viana e as talentosas cantoras mirins Dávila Tainá e Isabelly.

.

Essas datas nem sempre são lembradas e comemoradas como deveriam, no entanto a Escola José Batista de Sousa inseriu as comemorações como proposta inovadora e eficaz no seu plano de trabalho. Foram dias de entrosamento, descontração, aprendizagem e descoberta de talentos.

.

DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria

Recomendado para você pelo google

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’