header top bar

section content

Editora lança novo livro: "A Construção Social da Cor". Confira!

Lançado recentemente pela Editora Vozes, o livro “A Construção Social da Cor” procura discutir no âmbito da História e das Ciências Sociais algumas das questões mais instigantes e polêmicas de nossa época, como a formação das desigualdades sociais no Brasil, as questões étnicas, a hierarquização e democratização das diferenças, e, sobretudo, a História da formação […]

Por

19/07/2009 às 10h46

Lançado recentemente pela Editora Vozes, o livro “A Construção Social da Cor” procura discutir no âmbito da História e das Ciências Sociais algumas das questões mais instigantes e polêmicas de nossa época, como a formação das desigualdades sociais no Brasil, as questões étnicas, a hierarquização e democratização das diferenças, e, sobretudo, a História da formação da sociedade brasileira a partir de uma sociedade que se gestou durante o escravismo colonial.

A obra aborda o período que vai desde a formação do Escravismo Colonial até a Abolição da Escravatura, e segue depois analisando alguns dos desdobramentos contemporâneos (período da República) relativos às desigualdades e lutas contra as desigualdades que haviam sido gestadas no período escravocrata.

Dentro de um quadro rico de discussões bem fundamentadas em fontes históricas e nos mais recentes debates historiográficos, o livro procura desenvolver de maneira interligada vários assuntos, como a distinção entre a Escravidão Antiga e a Escravidão Moderna, esta já racializada e inserida no tráfico atlântico, e também a descaracterização de identidades ancestrais africanas em favor de uma única Identidade Negra, seja para a montagem do sistema escravocrata, seja no que concerne às posteriores as lutas sociais contra este mesmo sistema.

O livro parte de uma distinção conceitual entre “Desigualdade” e “Diferença”, e procura examinar como estas noções podem se interpenetrar para produzir sistemas de dominação. Discute, também, um dos mais polêmicos paradoxos das ciências humanas e das sociedades modernas, o fato de que o conceito de “raça” já não é mais aceito nem pela Biologia nem pela Antropologia, ao lado da concomitante persistência e efetiva efetiva existência do “racismo” nas sociedades contemporâneas.

A obra pode ser adquirida nas livrarias ou pedida através do site da Editora Vozes (http://www.editoravozes.com.br/), ou encomendada à editora pelo e-mail vozes62@uol.com.br

Sobre o autor
José D’Assunção Barros é Historiador e Professor de História da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, ali desenvolvendo pesquisas sistemáticas na área de História da Cultura. Possui Doutorado em História Social pela Universidade Federal Fluminense. No Ensino de História, tem se especializado tanto nas áreas de Metodologia, Teoria e Historiografia, como na área de História da Arte, escrevendo regularmente livros e artigos relacionados a estes campos. Publicou anteriormente os livros "O Projeto de Pesquisa em História", "O Campo da História" e "Cidade e História", todos pela Editora Vozes, sendo que estes dois últimos livros já foram traduzidos no exterior. Participou da organização do livro "Cinema-História", editado pela Editora Apicuri.

Da assessoria

Tags:
DÍVIDAS ALTAS

EXCLUSIVO: Juiz se pronuncia sobre processo trabalhista que pode tirar Atlético do Campeonato Paraibano

FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras