header top bar

section content

Com salários atrasados, professores podem entrar em greve segunda-feira

O Sindicato marcou assembléia para segunda-feira, 5. A sindicalista Elinete Lourenço denunciou atraso nos pagamentos da Educação e garante que os professores não vão morrer de fome sem protestar.

Por

01/11/2007 às 18h10

Os professores de Cajazeiras podem cruzar os braços na próxima segunda-feira, ocasião na qual ocorrerá assembléia para decidir sobre indicativo de greve da categoria. A informação é da presidente do Sindicato dos Funcionários de Cajazeiras (Sinfuc), Elinete Lourenço.

A sindicalista disse que os funcionários não podem ficar morrendo de fome sem reagir ao que ela chama de falta de respeito da Prefeitura de Cajazeiras, que até esta data não pagou os salários dos professores referentes ao mês de setembro e prometeu efetua-lo somente no dia 12 de novembro.

Outras categorias, a exemplo dos motoristas e auxiliares de serviço lotados na Educação estão amargando o mesmo problema, conta Elinete Lourenço.
“Saiu uma tabela e o professor do ensino fundamental não foi incluído”, lamenta.

“É preciso respeito. Como dizer que o dinheiro do Fundeb não veio? Se veio e gastaram com pessoas e mais pessoas contratadas nós não temos culpa. Quem está pagando o pato somos nós”, bradou a presidente do Sinfuc.

A respeito do assunto, o secretário da Fazenda Pública de Cajazeiras, José Ferreira Sobrinho, garante que a tabela está sendo cumprida e não há qualquer atraso. Elinete rebate de pronto: Se ele acha que ter uma promessa de receber novembro o salário de setembro é está em dia, eu lamento”. 

Da redação do DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
SE PRONUNCIOU

VÍDEO EXCLUSIVO: Homem suspeito de abusar de sobrinhas em Cajazeiras nega crime: “o que vale é prova”

À DISPOSIÇÃO DA JUSTIÇA

VÍDEO: Comandante dá detalhes da prisão de suspeito detido na região de Sousa após assalto a carro-forte

DESABAFOU

VÍDEO: Professor fala sobre decepção por falta de apoio para instalar o Museu do Futebol em Cajazeiras

CRÍTICA

VÍDEO: Pastor de São João do Rio do Peixe cita exemplos de xenofobia e exalta qualidades do Sertão

Recomendado pelo Google: