header top bar

section content

VÍDEO: Sindicato diz que não recebeu notificação e vai manter paralisações dos professores de Cajazeiras

Magistrado do TJPB deferiu pedido de tutela de urgência para suspender paralisações deflagradas pelos professores, que cobram reajuste de 6,81% no piso salarial

Por Jocivan Pinheiro

23/03/2018 às 14h37 • atualizado em 23/03/2018 às 14h41

O juiz Aluísio Bezerra Filho, do Tribunal de Justiça da Paraíba, acatou as alegações da Prefeitura de Cajazeiras e deferiu um pedido de tutela de urgência para suspender as paralisações deflagradas pelos professores da rede municipal de ensino, que cobram reajuste de 6,81% no piso salarial e a incidência desse aumento no Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR).

Com apoio do Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras (SINFUMC), os professores decidiram paralisar as atividades uma vez por semana até que a Prefeitura aplique o reajuste. Mas o juiz Aluísio Bezerra Filho determinou o fim das paralisações sob pena de desconto dos dias em que a categoria não trabalhou e pagamento de multa diária fixada em R$ 5 mil para o sindicato.

VEJA TAMBÉM: Professores marcham pelas ruas de Cajazeiras e mandam recado ao prefeito: “Não somos vagabundos”

A presidente do SINFUMC, Elinete Lourenço, disse que ainda não recebeu a notificação do TJPB e por isso os professores vão continuar paralisando as atividades na próxima semana.

“Nós vamos permanecer com nossa mobilização terça, fazendo o que nós sempre estamos fazendo, que é conscientizar a população e dizer por que nós estamos parando e dizendo ao senhor prefeito que pague o nosso piso e nos respeite”.

Professores protestam em frente à Câmara de Cajazeiras

O impasse entre a Prefeitura e a classe dos professores do município está longe de terminar e continuará no campo do judiciário. “Nós não vamos permitir sermos chamados de irresponsáveis, vagabundos e mais e mais coisas. Nós trabalhamos. Só paramos até agora três vezes, mas enquanto estamos em sala de aula, damos o nosso recado, formamos pessoas, nós ensinamos”, disse Elinete.

Outro lado

A reportagem da TV Diário do Sertão entrou em contato com o secretário de Articulação da Prefeitura, o jornalista José Anchieta, que por telefone assegurou que a gestão não comentaria o assunto para não alimentar ainda mais a polêmica. Segundo Anchieta, o caso está judicializado e a decisão da gestão é cumprir o que foi determinado pela Justiça.

Trechos da decisão do juiz Aluísio Bezerra Filho

DIÁRIO DO SERTÃO

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco

SERTÃO PRESTIGIADO

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, OAB-PB empossa os eleitos para comandar a instituição

ÁGUA

VÍDEO: Prefeito de Santa Helena inaugura barragem na comunidade São Bento e açude já acumula água