header top bar

section content

VÍDEO: Patos realiza grande protesto contra corte de verbas da educação e Reforma da Previdência

Em Patos, o ato teve início na Praça Edvaldo Motta e percorreu algumas ruas do centro, com parada em frente a Prefeitura.

Por Luzia de Sousa

16/05/2019 às 08h37

A cidade de Patos, no Sertão da Paraíba também protestou nessa quarta-feira (15) contra cortes no orçamento das Instituições Federais de Ensino e universidades e Reforma da Previdência. Uma série de atos públicos foi realizada em oito cidades do estado.

VEJA TAMBÉM: VÍDEO: Milhares tomam as ruas de Cajazeiras em protesto contra cortes do governo Bolsonaro na educação

A atividade integra o dia de movimento nacional em favor da educação, convocado por entidades representativas do setor em todo o país.

Em Patos, o ato teve início na Praça Edvaldo Motta e percorreu algumas ruas do centro, com parada em frente a Prefeitura e ao lado do Mercado Público.

Com discursos em carros de som, lideranças dos diversos movimentos sociais, políticos e sindicais que integraram o ato falaram sobre o corte na educação e a reforma da previdência.

Para o ex-prefeito de Patos, Lenildo Morais, o movimento representa um pedido de mais recursos para as Universidades Públicas, instituições e a educação que vivem um caos.

Protestos em Patos contra cortes na educação pública

O professor da UFCG, Campos Patos, Jair Moisés disse que o ato é uma resposta das universidades. “O que eles chamam de contingenciamento de verbas é na realidade “uma retaliação ideológica contra os professores”.

A estudante do curso de Ciências Biológicas da UFCG, Maria Luíza disse que os cortes das universidades prejudicará não só a UFCG, mas todas as Universidades de todo o país.

Já a estudante Letícia Queiróz, do curso de Eletrotécnica do Instituto Federal da Paraíba, Campos Patos declarou ser absurdo. “Se o Governo Federal vier cortar verbas ou extinguir o IFPB, que abriga alunos de mais de 30 cidades da região, os alunos serão prejudicados”.
Em concordância com o chamamento nacional, o Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região (SINFEMP) convocou os funcionários da Prefeitura Municipal de para uma paralisação.

A presidente do sindicato, Carminha Soares também se posicionou contra a Reforma da Previdência e os cortes de verbas da educação.

Protestos em Patos contra cortes na educação pública

O sindicalista e vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves afirmou que a mobilização representa uma luta dos trabalhadores, estudantes, das mulheres, contra o corte de verbas das universidades e da Educação do país, como também a Reforma da Previdência proposta pelo Governo Bolsonaro.

O protesto foi encerrado em frente da Igreja Nossa Senhora da Conceição, no centro da cidade. A manifestação teve presença de estudantes do IFPB, UFCG, UEPB, escolas públicas e de escolas da rede privada da cidade de Patos. Um novo ato está sendo marcado para o dia 14 de junho em todo o Brasil.

Protestos em Patos contra cortes na educação pública

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

HOMENAGEM

VÍDEO: Xeque Mate homenageia mototaxistas e entrevista a única mulher mototaxista de Cajazeiras

HOMENAGEM

VÍDEO: Com música ao vivo, programa Diversidade em Foco faz reflexão sobre o Dia das Mães; Assista!

EXCLUSIVO

Presidente reafirma proibição de arma na assembleia, fala da Operação Calvário e cortes de gabinetes

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo