header top bar

section content

VÍDEO: I Seminário Negritudes da FSM debate questões sociais dos negros e abre espaço para cultura afro

A programação conta com apresentações e oficinas culturais, palestras, mesas redondas, apresentações de trabalhos acadêmicos e visitas a locais que preservam as riquezas da cultura africana

Por Jocivan Pinheiro

27/11/2019 às 15h29 • atualizado em 27/11/2019 às 15h36

A Faculdade Santa Maria está realizando, do dia 26 ao dia 28 deste mês, o I Seminário Negritudes, com uma programação que conta com apresentações e oficinas culturais, palestras, mesas redondas, apresentações de trabalhos acadêmicos e visitas a locais que preservam as riquezas da cultura africana.

Com o tema “Respeito sua Fé / Respeite meu Axé”, o seminário propõe debates sobre questões sociais ainda estigmatizadas na sociedade brasileira, fazendo também um resgate histórico e estimulando o respeito às diversidades.

De acordo com a professora Fernanda Lúcia, que é uma das coordenadoras do evento, o Seminário Negritudes demonstra a responsabilidade social da Faculdade Santa Maria além das salas de aula, aproximando os alunos dos diferentes segmentos sociais e culturais.

“O primeiro objetivo da faculdade é agregar a toda essa discussão social um resgate da história do Brasil, a memória da nossa sociedade, no sentido de que a gente possa produzir mais respeito à diversidade e possa ter, de fato, uma concepção diferenciada do ser humano”.

VEJA TAMBÉM

Faculdade Santa Maria apresenta produções acadêmicas durante a Festa Literária de Cajazeiras

I Seminário Negritudes teve apresentação de capoeira

O I Seminário Negritudes leva até a Faculdade Santa Maria apresentações culturais que representam a força do povo afro-brasileiro, a exemplo da capoeira e do candomblé.

“A gente fez possível esse diálogo entre a academia e a comunidade negra para que fortaleça esse elo para favorecer o ser humano, principalmente como ser integral”, avalia o professor Francisco Roque.

I Seminário Negritudes na Faculdade Santa Maria

O evento também conta com as presenças de representantes de entidades, a exemplo da Câmara de Vereadores e da OAB, bem como de movimentos sociais que prestam relevantes serviços na conquista de espaços e direitos da comunidade negra da região.

“Nós temos que discutir políticas públicas voltadas também aos negros, às mulheres, aos homossexuais, a todas as pessoas da sociedade. A Faculdade Santa Maria quebra os muros, sai para fora da academia para discutir com a comunidade os seus problemas, as suas soluções, e a saída é pela educação”, ressalta o vereador Jucinério Félix.

Fotos

PROGRAMAÇÃO

Redação DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ELEIÇÕES 2020

VÍDEO: Paula revela quem ela e Zé Aldemir apoiarão nas eleições das cidades de Uiraúna e Santa Helena

EXPLICAÇÕES

VÍDEO: Governador diz que falta de legista no fim de semana no IPC de Cajazeiras está sendo resolvida

CARNE OU OVO?

VÍDEO: após o aumento do preço da carne, consumo de ovos dispara na cidade de Sousa

PSB RACHADO

VÍDEO: Jeová diz que não apoia Denise como candidata a prefeita: “Ela se colocou como minha adversária”