header top bar

section content

VÍDEO: Bloco de Cajazeiras que combate violência às mulheres no carnaval homenageia professora militante

A professora universitária, doutora Mariana Moreira, natural de Cachoeira dos Índios será homenageada no bloco carnavalesco

Por Jocivan Pinheiro

07/02/2018 às 18h41 • atualizado em 07/02/2018 às 22h08

Pelo oitavo ano, o bloco feminista “Amélia Nunca Mais” sairá às ruas de Cajazeiras no carnaval levando alegria, mas também engajamento social. Tendo à frente lideranças históricas do movimento feminista da cidade, o bloco tem a função de combater a violência contra mulher durante a folia de Momo com ações de conscientização.

“O compromisso social é fazer o enfrentamento, o combate à violência contra as mulheres em Cajazeiras no período do carnaval, porque é nesse período que se acentua mais essa violência. O objetivo é fazer com que a gente passe esses quatro dias pautando a questão da igualdade entre homens e mulheres, gênero e combate à violência”, sintetiza a secretária de Políticas Públicas Para Mulheres, Laurecy Penaforte, que é uma das organizadoras do bloco.

Mais uma vez os participantes do “Amélia Nunca Mais” vão distribuir panfletos que orientam as pessoas a saberem o que é uma ação de assédio e violência contra mulher e também como elas devem agir caso sejam vítimas desses crimes.

“Quando chega esse período carnavalesco as pessoas pensam que podem fazer tudo, e aí alguns homens machistas querem se aproveitar do corpo das companheiras mulheres. Nós estamos orientando os homens de que quando a mulher não permite que seu corpo seja tocado, a partir daí é assedio e assédio é crime. Que a gente possa fazer dessa festa uma brincadeira com dignidade e muito respeito às mulheres”, completa Laurecy.

VEJA TAMBÉM: Comerciante que será homenageado em bloco de Cajazeiras diz que Lula já tomou ‘cana’ no seu bar

Laurecy Penaforte é uma das organizadoras do bloco

O bloco sai no domingo, dia 10, às 16h, com concentração na Praça João Pessoa e seguirá por ruas e avenidas do Centro até a Praça do Frevo, por trás da Prefeitura. As camisas no valor de 20 reais podem ser adquiridas na sede do Sintep e da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres. Mas não são obrigatórias para participar do bloco.

Esse ano o “Amélia Nunca Mais” vai homenagear a professora Mariana Moreira, uma das mais emblemáticas militantes do movimento feminista em Cajazeiras e que também está à frente de outros movimentos sociais. Mariana leciona no campus local da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e também tem participação importante na imprensa como radialista e colunista. Ela é natural de Cachoeira dos Índios.

Professora Mariana Moreira é a homenageada deste ano

SHOW DIÁRIO

YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco