header top bar

section content

VÍDEO: Músico se arrepende de declaração polêmica, pede desculpa a Cajazeiras e apoia os artistas locais

Reclamando de falta de apoio da Prefeitura, Nêgo G disse que iria negar suas origens no Brazilian Day da cidade de Toscano, Itália, e diria que não é de Cajazeiras

Por Jocivan Pinheiro

13/03/2018 às 11h21 • atualizado em 13/03/2018 às 11h28

O músico cajazeirense Genilson Silva, mais conhecido como Nêgo G, vocalista da banda Pagodão SA, disse que está arrependido por uma declaração polêmica que ele deu esta semana, durante entrevista à TV Diário do Sertão.

Reclamando de falta de apoio da Prefeitura, o músico disse que iria negar suas origens no Brazilian Day da cidade de Toscano, na Itália – caso a banda for tocar neste evento – e diria que não é de Cajazeiras. A declaração repercutiu negativamente e Nêgo G acabou se arrependendo.

“Nesse momento quero me redimir, pedir humildemente desculpa à nossa cidade pelo que me expressei. Era um momento estressante, mas quero pedir perdão e dizer que, se Deus quiser e Ele vai querer, a gente vai estar dias 6, 7 e 8 em Toscano, na Itália, participando do Brazilian Day e eu irei dizer que sou, realmente, da minha cidade Cajazeiras, Paraíba”, disse o músico.

VEJA MAIS: Músico poderá fazer shows na Itália, mas diz que negará ser da cidade de Cajazeiras

Nêgo G

Apesar de se arrepender da declaração, o músico mantém sua mágoa com os gestores municipais que não apoiam os artistas de Cajazeiras. G citou a cantora mirim Eduarda Brasil, da cidade de São José de Piranhas, que está fazendo sucesso através do The Voice Kids, como exemplo de artista que, segundo ele, tem recebido suporte da Prefeitura de sua cidade.

“Isso poderia estar acontecendo com outras bandas da cidade [Cajazeiras], elas poderiam estar sendo acolhidas como cultura da cidade, porque lá [na Itália] não vai ser acolhido o Nego G, vai ser acolhido o Pagodão SA, que nasceu em Cajazeiras, em churrascarias, em barzinhos e que engrandeceu”, ressaltou.

“Os administradores devem dar muita prioridade aos artistas da terra. Eles são esquecidos demais, e só são lembrados quando você chega no topo. O reconhecimento na cidade é muito pouco pelo que a banda [Pagodão SA] faz pela cidade, e às vezes isso magoa. Mas a cidade não tem culpa nenhuma de alguns administradores e ela vai ter o respeito e o carinho desse negro que está aqui diante das câmeras dizendo que sou realmente filho dessa terra”, completou.

SHOW DIÁRIO

Recomendado para você pelo google

ESTELIONATO

VÍDEO: Após dois golpes em banco de Cajazeiras, advogado mostra como vítimas devem buscar seus direitos

FIQUE POR DENTRO

Radialista sousense fala das condenações de ex-prefeitos e visita da PF na casa de empresário no Sertão

6ª EDIÇÃO DO EVENTO

VÍDEO: Mesa Redonda da Faculdade Santa Maria discute direitos e diversidade humana; veja como participar

VÍDEO

Chico Mendes diz que pode dividir palanque com Cleide e dispara: “Tô pronto para disputar com Paula”