header top bar

section content

Atleta vai leiloar medalha olímpica para ajudar criança com câncer

O atleta polonês Piotr Malachowski decidiu dar ainda mais valor a medalha de prata que ele conquistou no lançamento de disco nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Ele quer leiloar o objeto e usar o dinheiro obtido no tratamento de uma criança com câncer. Segundo o UOL Esporte, Malachowski acredita que a conquista da medalha foi […]

Por Luzia de Sousa

21/08/2016 às 17h11 • atualizado em 21/08/2016 às 19h28

Atleta ganhou medalha de prata e anunciou leilão no Facebook

Atleta ganhou medalha de prata e anunciou leilão no Facebook

O atleta polonês Piotr Malachowski decidiu dar ainda mais valor a medalha de prata que ele conquistou no lançamento de disco nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Ele quer leiloar o objeto e usar o dinheiro obtido no tratamento de uma criança com câncer.

Segundo o UOL Esporte, Malachowski acredita que a conquista da medalha foi uma oportunidade de ele fazer uma boa ação. “O destino me deu a chance de aumentar o valor da minha prata. A única chance de tratamento de Olek é em Nova Iorque. Eu decidi ajudar e leiloar a medalha que ganhei no Rio de Janeiro. O valor do maior lance será integralmente doado para o tratamento dele”, escreveu o medalhista em seu perfil no Facebook.

A criança tem retinoblastoma, que é um tipo de câncer na retina dos olhos. “Eu peço para que as pessoas me ajudem a fazer acontecer esse leilão. Podem enviar mensagens ou qualquer outro tipo de ajuda. Vamos auxiliar os pais e a família”, concluiu.

Veja o post abaixo:

Lindo_gesto

Notícia ao Minuto

DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador