header top bar

section content

Colégio Carmelita realiza os Jogos Escolares com professor que é árbitro da CBV. VEJA!

O professor de Educação Física Marcos Junior explica que os jogos de fim de ano também servem para amenizar o stress do ano letivo

Por

01/12/2015 às 14h43

Fim de ano no Colégio Nossa Senhora do Carmo, em Cajazeiras, é um momento também de lazer e descontração esportiva. É nesse período que a equipe de Educação Física do colégio promove os agitados Jogos Escolares de Fim de Ano, onde todas as faixas-etárias podem participar.

Os jogos começaram nesta terça-feira (1) com atividades físicas, esportivas e recreativas, inclusive com a participação de pais de alunos. Os Jogos Escolares de Fim de Ano do Carmelita envolvem disputas esportivas, mas é um evento voltado principalmente para confraternizar os alunos de todas as séries através de atividades físicas e de lazer.

O professor de Educação Física Marcos Junior, coordenador dos jogos, explica que o momento é de amenizar o stress do ano letivo. “Eles passam o ano sob pressão nos estudos, aí no final a gente faz esse momento de liberar o stress deles com diversão, com brincadeiras e interação entre todos os níveis: alunos, professores e pais de alunos”, contou.

Aliás, Marcos Junior atualmente é um dos principais destaques do esporte cajazeirense, pois acaba de ser aprovado nos testes para ser árbitro profissional de voleibol da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Agora ele pode ser cotado para apitar grandes jogos como os da Liga Nacional e até da Seleção Brasileira.

?

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas