header top bar

section content

Palestra motivacional com jovem sem os braços lota restaurante de Cajazeiras e emociona público

Sem os braços, Edilson Jesus aprendeu a usar o computador com os pés e hoje trabalha por conta própria como designer gráfico

Por Jocivan Pinheiro

12/08/2016 às 14h10 • atualizado em 13/08/2016 às 11h57

Mansão ficou lotado para a palestra

Mansão ficou lotado para a palestra

O Restaurante e Forneira Mansão, localizado no Jardim Oásis, em Cajazeiras, promoveu uma palestra motivacional para funcionários, clientes e parceiros com o designer gráfico Edilson Jesus, da cidade Caicó-RN. A palestra lotou o Mansão e foi bastante aplaudida e elogiada pelo público.

VEJA TAMBÉM: Jovem chora ao relembrar acidente onde perdeu os dois braços

Em 2006, Edilson foi vítima de um grave acidente em Caicó-RN quando ainda trabalhava como soldador. Ele e um amigo sofreram uma grande descarga elétrica quando instalavam um outdoor. Edilson conseguiu escapar com vida, mas seu amigo não sobreviveu ao choque.

Em estado muito grave, ele foi transferido para Natal, onde ficou internado por seis meses e passou por uma série de processos cirúrgicos, entre eles o de amputação dos membros superiores.

Desde então, a vida do jovem é repleta de desafios que ele busca superar com garra e otimismo. Por isso ele é frequentemente convidado a dar palestras motivacionais para empresas.  Sem os braços, Edilson aprendeu a usar o computador com os pés e hoje trabalha por conta própria como designer gráfico.

FOTOS:

.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’