header top bar

section content

Tsunami:Paraibana pode estar desaparecida em Samoa

Uma paraibana que estava na ilha de Samoa, no Oceano Pacífico, não faz contato com a família e os amigos desde dias antes de um tsunami devastar a região, em 29 de setembro. O Fantástico do próximo domingo vai mostrar a busca da família pela bacharel em computação Ana Isabel Pinheiro da Silva, de 41 […]

Por

10/10/2009 às 09h51

/Uma paraibana que estava na ilha de Samoa, no Oceano Pacífico, não faz contato com a família e os amigos desde dias antes de um tsunami devastar a região, em 29 de setembro.

O Fantástico do próximo domingo vai mostrar a busca da família pela bacharel em computação Ana Isabel Pinheiro da Silva, de 41 anos. (foto)

A agência de notícias BBC Brasil informou que, desde então, os familiares e amigos da paraibana estão em contato com embaixadas e consulados, além de hotéis na região, para tentar levantar alguma informação sobre o paradeiro de Ana Isabel.

Ana Isabel é natural de Campina Grande, morou em São Paulo, e há cerca de um ano foi estudar inglês na Nova Zelândia. No dia 16 de setembro, ela e uma amiga de Salvador viajaram para conhecer Samoa. A amiga voltou para a Nova Zelândia cinco dias depois. Ana Isabel, que não conseguiu embarcar por um problema de visto, ficou em Samoa.

O último contato com a família foi por e-mail, em 24 de setembro, cinco dias antes de o tsunami atingir Samoa. Segundo o irmão de Ana Isabel, o médico Francisco Ruidomar Pereira, ela disse que tinha passagem marcada para voltar à Nova Zelândia no próximo dia 11.

/De acordo com Pereira, a irmã (foto) sempre mandava notícias por e-mail e ficava bastante tempo conectada na internet. Esses contatos acabaram. “A gente está vivendo uma situação angustiante sem saber como ela está.”

Na semana passada, uma reportagem do jornal neozelandês "The Dominion Post" afirmou que uma turista brasileira teria morrido no tsunami. A brasileira, cuja identidade não foi revelada pelo jornal, estaria hospedada no resort Taufua Beach Fales, na praia de Lalomanu, no sudeste da ilha de Upolu, a região mais atingida pelo tsunami.

A informação ainda não foi confirmada pela embaixada do Brasil em Wellington, na Nova Zelândia, mas aumentou a preocupação de Risomar Pereira, irmã de Ana Isabel, em Campina Grande, com a falta de notícias sobre a irmã.

Risomar afirma que a família também entrou em contato com o Itamaraty. "Até agora, eles disseram que não têm nada oficialmente confirmado com embaixadas no exterior sobre vítimas brasileiras. Pode ter, mas eles não têm nada oficial", diz a paraibana.

"É isso que deixa a família muito preocupada. Estamos todos muito angustiados porque realmente é uma coisa que pensamos que nunca aconteceria conosco, e aconteceu."

Tsunami
O tsunami, que provocou uma onda de quase 9 metros em certas zonas, foi causado por um terremoto de magnitude 8, cujo epicentro foi identificado a 195 km a sudoeste de Ápia, capital de Samoa, segundo o Centro de Estudos Geológicos dos EUA. Pelo menos 143 pessoas morreram nesta tragédia.

Do Paraíba 1

Tags:
RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”

"MERECIA MAIS"

VÍDEO: Comentarista critica falta de prestígio de Sousa com o Governo do Estado nas nomeações de cargos

ANTIGO E NOVO

VÍDEO: Secretário e prefeito exibem projeto do novo Museu de Cajazeiras feito por arquiteta cajazeirense

COBRANÇAS INDEVIDAS

VÍDEO: Problemas com empréstimo consignado? Advogado dá orientações para que você não seja negativado