header top bar

section content

Médico e ex-prefeito de cidade da Paraíba, morre em fila de espera por transplante

Médico Temístocles de Almeida Ribeiro sofria de complicações no fígado.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

10/07/2016 às 17h00

Médico Temístocles de Almeida Ribeiro sofria de complicações no fígado.

O ex-prefeito do município do Conde, no Litoral paraibano, Temístocles de Almeida Ribeiro, morreu no fim da tarde deste sábado (09), em um hospital particular de João Pessoa, capital do estado. Ele estava na fila de espera para um transplante de fígado, depois que exames constataram complicações no órgão do paciente.

A informação da morte foi confirmada pela assessoria de imprensa da prefeitura do Conde, onde a filha de Temístocles Ribeiro é atual a vice-prefeita, Sandra Ribeiro. Além de político, Temístocles Ribeiro era formado em medicina.

Através de uma rede social, a vice-prefeita do Conde, Sandra Ribeiro, informou que o velório de Temístocles Ribeiro acontece no Ginásio Poliesportivo do município do Conde até 11h30 deste domingo (10). Depois disso o corpo dele vai ser cremado, segundo a filha.

A prefeitura de Municipal de Conde emitiu nota lamentando a morte ex-prefeito da cidade, no fim da tarde deste sábado. A nota diz: “Irmanados com o sentimento da família enlutada e de todo o povo condense, vimos a público manifestar o mais profundo pesar pelo falecimento do ex-prefeito de Conde, Temístocles de Almeida Ribeiro, ocorrido hoje, em João Pessoa”. A prefeitura da cidade Tatiana Corrêa decretou luto oficial de três dias no município.

G1

Recomendado para você pelo google

RELAÇÃO COM EMPRESÁRIOS

VÍDEO: Prefeito de Cajazeiras não descarta fazer uma reforma tributária e manda recado para ‘algozes’

SERVIÇO MILITAR

VÍDEO: Quase 100 novos atiradores são incorporados ao Tiro de Guerra de Cajazeiras durante solenidade

TRIMESTRE CHUVOSO

VÍDEO: Açude Grande de Cajazeiras sangra pela primeira vez em 2019 e traz esperança para a população

ELITISMO?

VÍDEO: Escolas federais têm segurança, mas as outras são ‘destratadas’, afirma diretor em Cajazeiras