header top bar

section content

PF deflagra nova operação para desarticular quadrilha ‘das licitações’ no Sertão da PB

Estima-se em R$ 1 milhão a quantidade de verbas federais desviadas, oriundas do Ministério da Saúde

Por Luzia de Sousa

19/07/2016 às 16h12 • atualizado em 19/07/2016 às 17h03

O Ministério Público Federal em Monteiro (MPF), a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União (CGU) deflagraram nesta terça-feira (19), a Operação Cardeiro, para desarticular quadrilha envolvida em desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e falsidade ideológica. O esquema era realizado na Prefeitura Municipal de Princesa Isabel, no Sertão da Paraíba, além de João Pessoa e Salgueiro e Pesqueira, no estado de Pernambuco. Estima-se em R$ 1 milhão a quantidade de verbas federais desviadas, oriundas do Ministério da Saúde.

Na operação estão sendo cumpridos 2 mandados de prisão preventiva (secretário municipal de Infraestrutura e empresário), 7 mandados de condução coercitiva (3 engenheiros, 3 membros da Comissão Permanente de Licitação – CPL e secretário de Administração), 10 mandados de busca e apreensão, 3 afastamentos cautelares de funções públicas dos membros da CPL, além de medidas de sequestro de bens, todos expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal em Monteiro (PB).

Participam da operação 48 policiais federais, entre delegados e agentes, além de 3 auditores da CGU e um procurador da República.

Todo o material apreendido e os envolvidos estão sendo encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal (DPF) da cidade de Patos, no Sertão da Paraíba.

Entenda o caso – A investigação, iniciada pelo MPF em Monteiro em julho de 2014, a partir de denúncia da 11ª Gerência Regional de Saúde em Princesa Isabel, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), e embasada em relatórios de auditoria da CGU, constatou que a empresa Construarq Empreendimentos e Construções LTDA ganhou duas licitações com suspeitas de favorecimento, em virtude de relações de parentesco entre os proprietários da empresa e o atual secretário de Administração e ex-prefeito de Princesa Isabel, cassado pela Justiça Eleitoral em 2012.

Ao fiscalizar a construção de 4 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 1 Centro Especializado em Reabilitação, orçados em cerca de R$ 5 milhões, constatou-se desvio de aproximadamente R$ 1 milhão. Um dos sócios da Construarq chegou a sacar R$ 141 mil em espécie, dez dias após assinatura do contrato das UBS.

Operação Cardeiro – O nome da operação faz alusão a um cacto bastante comum no Sertão. O vegetal é resistente à seca, assim como a corrupção insiste em perseverar na região, precisando ser combatida com intensidade.

DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria

Recomendado para você pelo google

PARAOLÍMPICOS

VÍDEO: Curso em Cajazeiras ajuda professores de Educação Física a trabalharem com alunos com deficiência

EMPRESA INVESTIGADA

VÍDEO: Após inquérito do MPPB, prefeito José Aldemir responde se ainda vai ter concurso em Cajazeiras

20ª EDIÇÃO DO EVENTO

VÍDEO: Com Felipão, Eduarda Brasil e muito mais, Cavalgada e Festa de Marimbas leva multidão a Cachoeira

DA CÂMARA AO INSS

VÍDEO: Grupo prepara manifestação pública nesta sexta, em Cajazeiras, contra a reforma da Previdência