header top bar

section content

Com banco fechado, comerciantes de São João do Rio do Peixe lamentam queda nas vendas, revelam falência e desemprego; Agência anuncia reabertura parcial já para essa segunda-feira. VÍDEO!

A cidade nunca mais esquecerá daquele 1º de novembro, que na madrugada bandidos fortemente armados explodiram o BB.

Por Luzia de Sousa

19/03/2017 às 16h50 • atualizado em 19/03/2017 às 16h53

A cidade de São João do Rio do Peixe nunca mais esquecerá daquele 1º de novembro de 2016, que durante a madrugada bandidos fortemente armados explodiram Agência do Banco do Brasil. De acordo com a Polícia Militar, na ocorrência, cerca de 15 homens armados invadiram o município e explodiram a agência. Na ação um carro foi queimado e muitos tiros foram efetuados, causando clima de terror em toda a cidade sertaneja.

Veja mais!

+ PREJUÍZO E DEMORA: Há quase três meses sem funcionar, Superintendência do Banco do Brasil na Paraíba não tem previsão para reabrir Agência de São João do Rio do Peixe

+ Bandidos armados explodem agência bancária na região de Cajazeiras. VEJA VÍDEO!

Após esse assalto, espalharam-se rumores de que a Agência seria fechada, prejudicando também as cidades de Triunfo, Santa Helena e Poço José de Moura que buscam atendimento em São João do Rio do Peixe.

Depois de muitas cobranças da sociedade local, a agência será reaberta, mas com algumas restrições. Quem buscar o Banco do Brasil em São João do Rio do Peixe não poderá efetuar saques, nem fazer depósitos e terá que se dirigir para Cajazeiras, há mais de 20 km de distância.

A gerência local informou que a partir dessa segunda-feira (20), a agência reabrirá suas portas, mas para resolver apenas problemas internos no banco, e com isso o comércio local continua bastante prejudicado, e todos lamentam a situação e asseguram que a cidade nunca mais foi a mesma. O horário de funcionamento do banco será das 10 às 13 horas.

Realidade
A comerciante de roupas Terezinha Dantas declarou que as vendas caíram demais: “Um quarto do que era antes”, lamentou.

Gilberto Abreu, do comércio de variedades contou que após o assalto o mais prejudicado foi o comércio. “Vai sobrar para Cajazeiras porque é lá que as pessoas vão sacar dinheiro, infelizmente vamos continuar do mesmo jeito”.

O comerciante contou que as pessoas que se deslocam a Cajazeiras realizar saques já fazem compras na cidade, o que prejudica o comércio de São João do Rio do Peixe.

“Aqui foi prejudicado o pequeno, o médio e o grande comerciante. Sem vender a gente está demitindo funcionários. Estamos vivendo uma falência”, contou Gilberto Abreu.

O proprietário do maior supermercado da cidade, Enéas Gonçalves partilhou da mesma opinião dos colegas comerciantes.

“Praticamente temos um banco. O maior movimento é do aposentado. E quem vai a Cajazeiras compra lá. A gente tem perdido muito, tanto nas vendas como também no recebimento das contas”, relevou Enéas Gonçalves.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ENTREVISTA

Presidenta do Coren diz que enfermeiro pode ter clínica, luta pelo piso salarial e fala sobre concursos

POSSÍVEL CANDIDATO

VÍDEO: Ex-prefeito de Cachoeira dos Índios revela quais os ‘vices dos sonhos’ para sua chapa em 2020

AVENIDA LOTADA

VÍDEO: Show de comunidade católica famosa em todo o Brasil reúne multidão em São José de Piranhas

TERRAS

VÍDEO: Diversidade em Foco fala da Comissão Pastoral da terra e da luta agrária no sertão