header top bar

section content

Após troca de tiros três ficaram feridos e foram presos pela PM em São José de Piranhas. FOTOS!

Todos apresentavam ferimentos provocados por arma de fogo nas pernas. Ainda foi apreendido no local um Revólver Cal 38, e munições de vários Calibres.

Por Luzia de Sousa

18/07/2017 às 07h32

Tiroteio em São José de Piranhas (Foto: PM)

Nessa segunda-feira (17), por volta das 20 hora, quatro jovens iniciaram uma intensa troca de tiros no Bairro da Várzea na cidade de São José de Piranhas deixando um saldo de três dos envolvidos com ferimentos leves.

A Polícia Militar foi acionada através do número de emergência – 190 e de imediato conseguiu efetuar a prisão de três acusados, sendo um de 24 anos, recém absolvido em júri popular na Comarca local; outro de 18 anos, e o terceiro de 38 anos de idade.

Todos apresentavam ferimentos provocados por arma de fogo nas pernas. Ainda foi apreendido no local um Revólver Cal 38, e munições de vários Calibres.

De acordo com as diligências realizadas pela Policia Militar, o fato foi motivado por vingança e estar relacionado com dois homicídios que aconteceram em março do ano passado, o que gerou uma rixa de família.

O quarto envolvido no crime também já foi identificado, trata-se de um apenado que cumpre pena em regime aberto na Comarca de São José de Piranhas; já os acusado presos foram socorridos para o Hospital Regional de Cajazeiras e em seguida conduzidos para Delegacia de Policia Civil de Cajazeiras para as providências legais juntamente com a arma e as munições apreendidas.

DIÁRIO DO SERTÃO com PM

Recomendado para você pelo google

EVANGÉLICO DE OPOSIÇÃO

VÍDEO: Pastor de Cajazeiras diz que Bolsonaro está destruindo o país e não levou facada: “Foi uma farsa”

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC