header top bar

section content

Corpo é encontrado em alto estado de decomposição preso a cerca de arame na região de Cajazeiras

O corpo está em alto estado de decomposição e foi encontrado por um vaqueiro que estava a procura de uma vaca, no Sítio Costa.

Por Luzia de Sousa

30/01/2018 às 18h11 • atualizado em 31/01/2018 às 06h45

Corpo encontrado na cidade de Triunfo, Sertão da Paraíba)

Foi encontrado no final da tarde desta terça-feira (30), o corpo do aposentado João Ferreira de Lima, mais conhecido por “João do Barraco”, 69 anos. O idoso é natural da cidade de Triunfo, Sertão da Paraíba e estava desaparecido desde o dia 15 de dezembro do ano passado.

+ Família pede ajuda para encontrar idoso desaparecido há três dias de Triunfo, Sertão da Paraíba

O corpo de João do Barraco está em alto estado de decomposição e foi encontrado por um vaqueiro que estava a procura de uma vaca, no Sítio Costa, zona rural de Triunfo, próximo às Gamelas.

O homem comunicou o fato a Polícia Militar, e o Sargento Evanilson, comandante da Companhia de Triunfo, juntamente com sua equipe chegou rapidamente ao local fez o isolamento da área e acionou a Polícia Civil.

Seu João estava desaparecido (Foto: Arquivo Pessoal)

Parte da roupa do homem estava preso a uma cerca de arame, e o corpo foi encontrado na posição sentado. O corpo de João do Barraco será encaminhado ao IML.

Caso
A família fez várias campanhas na imprensa do Sertão para encontrar o idoso, e informou na ocasião que ele sofria de Alzheimer, mas nunca havia saído de casa para demorar a voltar.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

ALERTA!

VÍDEO: Xeque Mate recebe bombeiros militares em programa sobre acidentes dométicos e primeiros socorros

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”