header top bar

section content

TRAGÉDIA: Policial Militar atira em grupo de motociclistas e acaba matando filho do seu colega de farda

Segundo delegado, PM disse ter visto pessoas armadas e que revidou a disparos

Por Jocivan Pinheiro

04/02/2018 às 14h02 • atualizado em 04/02/2018 às 14h07

Lucas Soares Costa tinha 18 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

Uma suposta troca de tiros na Zona Oeste de Natal, capital do Rio Grande do Norte, resultou na morte de um jovem de 18 anos na noite desta sexta-feira (03).

Segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o disparo que matou Lucas Soares Costa foi efetuado por um policial militar que é colega de farda do pai da vítima.

VEJA TAMBÉM: Homem é assassinado dentro de casa no Vale do Piancó; suspeitos foram atropelados, mas conseguiram fugir

O autor do disparo relatou em depoimento que viu pessoas armadas em meio a um grupo de aproximadamente 40 motociclistas no bairro Dix-Sept Rosado e quando eles passavam pelo cruzamento das avenidas Coronel Estevam e Bernardo Vieira, alguém teria atirado em direção à viatura.

No revide do PM, Lucas, que é filho do cabo Lúcio Mário e estava acompanhado da namorada, foi atingido. Ele ainda foi socorrido e levado a um hospital, mas não resistiu ao ferimento. O nome do policial militar autor dos disparos não foi revelado.

A PM divulgou uma nota dando sua versão do caso:

“Na noite desta sexta-feira (02), uma viatura do 4° Batalhão da Polícia Militar se deparou com várias pessoas conduzido motonetas no cruzamento das avenidas Coronel Estevam com a Bernardo Vieira. Foi verificado pelo contingente que alguns elementos estavam com armas em punho.

Segundo o efetivo policial houve disparo de arma de fogo feito pelos condutores de motonetas; que prontamente foi revidado pelo efetivo operacional, vindo a atingir a pessoa de Lucas Soares Costa, de 18 anos. O jovem foi conduzido ao Hospital Clóvis Sarinho, vindo a falecer em razão do ferimento. O jovem atingido é filho de um policial militar da PMRN.

Diante de tal situação, o efetivo policial envolvido apresentou-se a autoridade de Polícia judiciária para registro e procedimentos decorrentes. O Comando Geral da PMRN determinou a instauração imediata de Inquérito Policial Militar objetivando apurar todas as circunstâncias dos fatos. A PMRN lamenta o ocorrido, e dará todo o apoio a família do policial militar neste momento tão difícil.”

DIÁRIO DO SERTÃO

YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco