header top bar

section content

Juiz mantém prisão de cantor acusado de participar de esquema milionário em Mata Grande

Max David Moura Rodrigues foi preso preventivamente no dia 11 de abril em uma operação do Gaeco.

Por G1

20/04/2018 às 08h16

Preso em Operação (Foto ilustrativa)

A justiça negou habeas corpus ao cantor Max David Moura Rodrigues, acusado de integrar uma organização criminosa que teria desviado 12 milhões do município de Mata Grande, no Sertão de Alagoas.

Max Moura foi preso preventivamente durante uma operação, realizada no dia 11 de abril, do Grupo de Ação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que investiga suspeitos desviar recursos públicos, fraudes em licitações, corrupção e falsidade ideológica. O ex-prefeito Jacob Brandão está foragido.

O juiz Maurílio Ferraz alegou que há riscos de se continuar a praticar novos crimes.

“Efetuando uma análise inicial, com a peculiaridade do presente plantão que será posteriormente detalhada, entendo que os magistrados de primeiro grau bem fundamentaram a decretação da prisão preventiva, apontando concretamente o risco de os denunciados continuarem a praticar novos crimes e pela gravidade em concreto das ações da associação criminosa, especialmente diante de uma nova realidade política”, explicou o magistrado.

O Ministério Público aponta que Max David teria recebido R$ 25.000, em 2015, provenientes de contrato celebrado entre a empresa E. P. Transporte e Serviços Ltda. EPP e o Município de Mata Grande, com irregularidades na licitação.

Na decisão, o magistrado explicou que o réu foi acusado apenas de ter recebido suposta quantia desviada dos cofres públicos, em uma única oportunidade, não tendo sido imputados a ele os delitos de falsidade ideológica e os previstos na Lei de Licitações.

“Por fim, pontuo que o fato de o paciente ser cantor da Banca Xatrez e sua prisão estar prejudicando os demais integrantes, que ficam impossibilitados de cumprir sua agenda de shows, deve ser levado em conta; porém, infelizmente para os demais músicos, não pode ser fundamento único para a aplicação de medidas cautelares diversas da prisão”, explicou o magistrado Maurílio Ferraz.

G1

Fonte: G1 - https://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/juiz-mantem-prisao-de-cantor-acusado-de-participar-de-esquema-milionario-em-mata-grande.ghtml

Recomendado para você pelo google

POBREZA EXTREMA

VÍDEO: Desempregada, doente e grávida, mulher faz apelo por ajuda em Cajazeiras para não passar fome

ESTUDO INÉDITO

VÍDEO: Expedição da FSM vai explorar o Nordeste para resgatar saberes populares sobre plantas medicinais

"ONIX, ONIX, ONIX"

VÍDEO: Festa retrô com banda dos anos 90 resgata carnaval com blocos tradicionais de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Após fazerem as ‘pazes’, Jeová e Júnior vão dividir cargos na saúde com Estela, diz comentarista