header top bar

section content

‘GATOS’: Energisa realiza grande operação de combate a furto de energia no Sertão com cinco prisões

A empresa alerta que o consumidor regular é prejudicado com os ‘gatos’, pois parte do valor roubado é cobrado dele.

Por Luzia de Sousa

11/05/2018 às 10h30 • atualizado em 11/05/2018 às 09h22

Energisa realiza operação contra 'gatos'

Os famosos “gatos” são responsáveis por um grande volume de energia desviado todos os anos. E para combater essa prática, a Energisa com apoio da Polícia Civil e do Instituto de Polícia Científica (IPC), realizou nesta quinta-feira, 10 de maio, uma grande operação na cidade de Catolé do Rocha, Sertão do estado.

Segundo o gerente do Departamento de Combate a Perdas (DECP), Felipe Costa da Silva, a ação foi programada após o centro de inteligência no combate a perdas de energia, da Energisa, identificar um elevado índice de furto de energia na região. “Cerca de 13 equipes da concessionária atuam integralmente nesta ação que já efetuou 5 prisões”, conta Felipe. Conforme previsto no Código Penal, Art. 155, o furto de energia é crime e o responsável pode ser condenado a até oito anos de cadeia.

Importante ressaltar que o consumidor regular também é prejudicado com a prática dos ‘gatos’, pois parte do valor roubado é acrescido diretamente na tarifa mensal. Além do prejuízo financeiro, o consumidor pode ter a qualidade do fornecimento de energia prejudicada, já que a rede não foi dimensionada para suportar gambiarras podendo causar incêndios e choques elétricos. O cliente pode e deve denunciar, de forma anônima, furtos de energia, através dos 0800 083 0196, site e aplicativo Energisa On.

DIÁRIO DO SERTÃO com assessoria

Recomendado para você pelo google

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio