header top bar

section content

Fisioterapeuta que trabalhava em Cajazeiras morre em acidente e cantora fica gravemente ferida

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está investigando as causas do acidente que deixou uma pessoa morta e outra ferida

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

16/08/2018 às 19h14 • atualizado em 16/08/2018 às 20h02

Élis Cristiane Fernandes, de 30 anos, morreu em grave acidente (foto: arquivo pessoal)

Um grave acidente foi registrado no fim da tarde desta quinta-feira (16) na BR 405 entre os municípios de Pau dos Ferros e São Francisco do Oeste Potiguar, no Rio Grande do Norte e resultou na morte da fisioterapeuta Élis Cristiane Fernandes, de 30 anos, e deixou ferida a jovem cantora Roberta Coelli, de 28 anos, mais conhecida como “Robertinha Maia”.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), foi ao local e constatou o óbito de Élis Cristiane. Já outra vítima, Robertinha Maia, recebeu o socorro pelo SAMU para Pau dos Ferros e está sendo transferida para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

De acordo com a polícia militar, as vítimas seguiam em um veículo quando a condutora do carro perdeu o controle do volante do carro que saiu da pista e capotou.

Veja também: vídeo mostra grave acidente na BR 230 em Sousa. Assista!

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está investigando as causas do acidente.

Élis era natural da cidade de Caraúbas no Rio Grande do Norte, mas trabalhava em Cajazeiras, Sertão da Paraíba.

Carro ficou destruído (foto: reprodução/WhatsApp)

Cantora Robertinha Maia ficou gravemente ferida (foto: arquivo pessoal)

DIÁRIO DO SERTÃO

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Diário Esportivo recebe a comissão técnica do Atlético de Cajazeiras e Ederson confirma reforços

sadasd

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança desta semana reflete sobre a importância das ‘pequenas coisas’