header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Adolescente do Ceará desaparece após sair para a escola e mãe suspeita que ela esteja em Cajazeiras

Amanda Ferreira de Oliveira, 15 anos, que reside na cidade de Várzea Alegre, no Cariri cearense, está desaparecida desde quarta-feira (07), quando foi para a escola

Por Jocivan Pinheiro

10/11/2018 às 16h59 • atualizado em 10/11/2018 às 17h13

Amanda Ferreira de Oliveira, 15 anos, está desaparecida desde a quarta-feira (07)

A adolescente Amanda Ferreira de Oliveira, 15 anos, que mora na cidade de Várzea Alegre, Cariri cearense, está desaparecida desde quarta-feira (07) e até agora sua família não tem pistas de seu paradeiro.

De acordo com informações da mãe de Amanda, a adolescente saiu de casa dizendo que ia para a escola, mas não foi e acabou desaparecendo.

VEJA TAMBÉMAdolescente de 16 anos desaparece quando estava indo para shopping

Amanda mora no sítio Pau d’Arco, Distrito de Ibicatu, em Várzea Alegre, e cursa o 2º ano do ensino médio na escola estadual José Correia Lima, no Centro da referida cidade.

A mãe de Amanda já acionou o Conselho Tutelar e a Delegacia de Polícia. Emocionada, ela faz um apelo para ajudá-la a encontrar a filha.

“Eu queria fazer o meu apelo de mãe para tocar o coração de alguém. Se sabe de alguma coisa, pelo amor de Deus liga para a delegacia ou para o Conselho. Não precisa dar o nome, porque a gente não quer botar em confusão, mas quer ela de volta porque eu estou sofrendo demais”.

Dona Marlucia conta que algumas pessoas chegaram a informar que o destino de Amanda pode ter sido a cidade de Cajazeiras-PB, que fica a 95 km de Várzea Alegre.

DIÁRIO DO SERTÃO

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir