header top bar

section content

TERÇA- FEIRA SANGRENTA: jovem de 30 anos é morto com vários tiros na porta de casa em Cajazeiras

A vítima foi atingida nas costas, cabeça e em um dos braços

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

12/12/2018 às 07h45 • atualizado em 12/12/2018 às 09h29

Alfredo tinha 30 anos e acabou não resistindo aos ferimentos e veio a óbito (Foto: Arquivo Pessoal)

Um jovem de 30 anos foi morto a tiros na porta de sua residência na cidade de Cajazeiras, sertão do estado.

Segundo informações da Polícia Militar, o crime aconteceu na noite de terça-feira (11) no bairro São Francisco. A vítima era o jovem Alfredo Alves da Silva, que ao chegar em sua residência, foi abordado por dois homens em uma moto, que armados efetuaram vários tiros a queima roupa contra o rapaz.

A vítima foi atingida nas costas, cabeça e em um dos braços. Após realizar a ação, a dupla foragiu do local tomando rumo ignorado.

Alfredo foi socorrido em um carro funerário para o Hospital Regional de Cajazeiras, e durante o trajeto, equipes do SAMU interceptaram o veículo e prestaram os primeiros atendimentos a vítima no local, e em seguida, o levaram para a unidade de saúde.

O SAMU interceptou o carro funerário e conduziu a vítima para o HRC

Devido a gravidade dos ferimentos, Alfredo não resistiu e faleceu durante a madrugada desta quarta-feira (12).

A Polícia Militar foi acionada, realizou diligências, mas até o momento ninguém foi preso.

Ainda não se sabe o que motivou o crime, e nem quem são os autores. A Polícia passará a investigar o caso.

DIÁRIO DO SERTÃO

MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”