header top bar

section content

Advogado diz vai lutar para libertar ex-prefeito da Região de Cajazeiras preso pela Polícia Federal

Ele explicou que tão logo tome conhecimento de todo teor vai entrar já nas próximas horas com medida para libertar o ex-prefeito.

Por Luzia de Sousa

20/11/2019 às 16h53 • atualizado em 22/11/2019 às 04h51

Ex-prefeito de Triunfo, Damísio Mangueira

O advogado Rafael Sarmento, que defende o ex-prefeito da cidade de Triunfo, o também advogado Damísio Mangueira (MDB), em entrevista exclusiva à TV Diário do Sertão nesta quarta-feira (20) disse ainda não saber o que consta nos autos do processo, pois trata-se de uma medida cautelar.

VEJA MAIS: Operação Recidiva: Quarta sentença condena empresário e engenheiro do Sertão; veja penas aplicadas

Dr Rafael Fernandes explicou que tão logo tome conhecimento de todo teor vai entrar já nas próximas horas com medida para libertar o ex-prefeito da prisão.

Ele disse que o processo tramita em segredo de Justiça, é excepcional, mas passível de reversão.

“Não existe uma denúncia, a rigor não existe um processo formalizado contra Damísio, existe um processo cautelar, que usa medidas preventivas”. Declarou o advogado, adiantando que Damísio está na cidade de Patos.

OUÇA A DEFESA DE DAMÍSIO MANGUEIRA À TV DIÁRIO DO SERTÃO!

OPERAÇÃO
Damísio Mangueira foi preso pela Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (20), na quarta fase da Operação Recidiva, para combater fraudes na aplicação de verbas federais descentralizadas em convênios feitos com a Fundação Nacional da Saúde (Funasa). Ao todo, são cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão e um mandado de afastamento de função pública, nas cidades de João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita, Campina Grande, Patos, Ibiara, Triunfo, Catingueira e Santo André.

Dr. Rafael Sarmento está fazendo a defesa de Damísio Mangueira

Além dos mandados cumpridos nas nove cidades paraibanas, um dos mandados também foi cumprido na cidade de Parnamirim, no Rio Grande do Norte. A ação, que é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), faz parte dos desdobramentos investigativos nas três primeiras fases da Operação Recidiva.

Segundo o MPF, as fraudes descobertas nesta quarta fase da operação envolvem aplicação de verbas federais descentralizadas em convênios celebrados com a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) nos municípios sertanejos de Ibiara, Santo André, Catingueira e Triunfo. Os crimes investigados são de dispensa ilegal de licitação, fraude licitatória, associação criminosa, peculato, corrupção passiva e ativa, além de lavagem de dinheiro.

O trabalho nesta fase da operação contou com a participação de 75 policiais federais, além de auditores da CGU, sendo realizado o cumprimento dos mandados em sete residências dos investigados. Todos os mandados foram expedidos pela 14ª Vara Federal em Patos, no Sertão da Paraíba.

Quarta fase da operação Recidiva, na Paraíba (Foto: Polícia Federal)

ALVOS
Além de Damísio Mangueira da Silva (ex-prefeito de Triunfo), estão: Sérgio Pessoa Araújo (engenheiro); José Edvan Félix (ex-prefeito de Catingueira); Francisco Amilton de Sousa Júnior (empresário); Samuel Zariff Marinho de Araújo (secretário municipal de Santo André).

A redação do Diário do Sertão tentou falar com os demais citados e suas defesas, porém sem sucesso, entretanto deixamos aberto o espaço caso queiram se pronunciar sobre o caso.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

DESTAQUE

VÍDEO: Projeto de microcrédito coordenado por cajazeirense vence prêmio internacional em São Paulo

SE SENTINDO TRAÍDO

VÍDEO: Ricardo cita nomes responsáveis por racha e rejeita amizade com João: “Está na página deplorável”

FIM DO SONHO?

VÍDEO: Membro do comitê pede explicações sobre a não entrega do projeto do HU do Sertão dentro do prazo

VÍDEO

Júnior promete apoiar Denise para disputar prefeitura de Cajazeiras e denuncia gestão de Zé Aldemir