header top bar

section content

Flamenguista que matou palmeirense a tiros na região de Cajazeiras é preso e alega legítima defesa

Silvio Egídio Santos alega que sacou a arma de fogo após ser agredido pelos palmeirenses e efetuou os disparos em legítima defesa

Por José Dias Neto

28/11/2021 às 14h10 • atualizado em 28/11/2021 às 14h48

Silvio Egídio Santos, 30 anos, agente penitenciário. Foto: Reprodução / Arquivo pessoal

O agente penitenciário Silvio Egídio Santos, 30 anos, acusado de matar Emanuel Alexandre da Silva, 47 anos, e ferir duas pessoas durante confusão na noite deste sábado (27), enquanto assistiam a final da Libertadores em um bar na cidade de Bernardino Batista, foi transferido da Central de Polícia para o Presídio Regional de Cajazeiras, aonde permanece em isolamento.

Ao Diário do Sertão, na tarde deste domingo (28), os advogados que integram a defesa, Dr. Ozael da Costa Fernandes, José Policarpo Dantas Neto e Ítalo Estavam, afirmaram que Silvio Egídio sacou a arma de fogo após ser agredido pelos palmeirenses e agiu em legítima defesa. Os advogados garantiram que um laudo de ofensa física confirma agressões na testa e na região da cervical do acusado.

VEJA MAIS: 

VÍDEO:Flamenguista mata palmeirense a tiros durante final da Libertadores em bar na região de Cajazeiras

Os advogados relataram que o acusado estava no estabelecimento quando teria tido início uma discussão acalorada, resultando em agressões. Silvio Egídio sacou a arma de fogo e efetuou disparos contra os agressores. Após os disparos, o acusado permaneceu no local aguardando a chegada da polícia. Segundo os advogados, o acusado entregou a arma as autoridades policiais e foi conduzido para a Central de Polícia em Cajazeiras. Na delegacia, Silvio Egídio permaneceu em silêncio e disse que só falaria perante o juízo, seguindo orientação da defesa. A delegada plantonista indiciou o acusado por três crimes: um homicídio e duas tentativa de homicídio, já que além da vítima fatal, outras duas pessoas ficaram feridas com os disparos.

Emanuel Alexandre da Silva, 47 anos foi morto a tiros. Foto: Reprodução / Arquivo pessoal

Na madrugada deste domingo (28), com a prisão em flagrante, o juiz plantonista Dr. Hermeson Alves Nogueira decretou a prisão preventiva e o acusado permanece em isolamento. Como o acusado trabalha na penitenciária de São João do Rio do Peixe, os advogados solicitaram que ele ficasse em uma prisão especial, sendo atendido prontamente pela justiça. Silvio Egídio está em uma cela isolada na Penitenciária Regional de Cajazeiras.

TESE DA DEFESA

Os advogados da defesa, Dr. Ozael da Costa Fernandes, José Policarpo Dantas Neto e Ítalo Estavam afirmaram ao Diário do Sertão que ingressaram com um pedido de revogação da prisão preventiva, e também impetrarão um habeas corpus no Tribunal de Justiça da Paraíba solicitando a liberdade de Silvio Egídio Santos, defendendo a tese de legítima defesa.

DIÁRIO DO SERTÃO

MARIA DA PENHA

VÍDEO: Homem espanca mulher e em seguida é preso em um bar na zona rural de Pombal

SAIU NA FRENTE

VÍDEO: Sousa vence o CSA na estreia da Copa do Nordeste 2022 e divide liderança do grupo

ÁGUA PARA CONSUMO

VÍDEO: Primeira válvula dispersora do Açude de São Gonçalo é testada com sucesso pelo DNOCS

DINHEIRO NO BOLSO

VÍDEO: Bilhete Social Doação da Sorte realiza mais um sorteio; confira o número e os ganhadores

Recomendado pelo Google: