header top bar

section content

Leonardo Gadelha quer comitê das Várzeas de Sousa

O deputado Leonardo Gadelha sugeriu a formação de um comitê infra-constitucional formado por representantes de cada um dos grupos envolvidos no projeto. Garantiríamos a participação de todos, disse.

Por

12/12/2007 às 20h28

Uma audiência pública realizada pela Assembléia Legislativa discutiu na manhã/tarde de hoje a situação do projeto de irrigação Várzeas de Sousa, sertão da Paraíba. Com a participação de agricultores da região, do secretário de Agricultura, Assis Quintans, e vários deputados, discutiu-se por mais de 3 horas o que vem sendo feito e o que é necessário para o sucesso do projeto. A proposição foi do deputado Lindolfo Pires (DEM). 

Os produtores levaram diversas variedades de frutas, verduras e legumes produzidos nas Várzeas. Os produtos são de lotes menores e administrados em forma de cooperativa. Toda a produção é orgânica e os cooperados já comercializam parte do que plantam com supermercados da região. O presidente da cooperativa dos produtores orgânicos, Francisco Dias, lembrou "o cuidado que deve-se ter atualmente com o uso de agrotóxicos, muitos deles cancerígenos". Assim garantiu que a cooperativa não pretende fazer uso de pesticidas, mas continuar com o plantio orgânico. 

O deputado Leonardo Gadelha (PSB), que vem defendendo investimentos nas Várzeas desde o início do mandato, falou aos presentes e relembrou o início do projeto, ainda no governo Mariz. "Conheço de perto do projeto porque, além de ser da região, meu pai (o deputado federal Marcondes Gadelha) era o secretário de agricultura à época". Leonardo disse ainda ter uma "ligação sentimental" com o projeto que, segundo ele, pode significar uma "pequena revolução para Sousa e municípios vizinhos quando estiver em plena produção".
O parlamentar sugeriu a formação de um comitê infra-constitucional formado por representantes por cada um dos grupos envolvidos no projeto. "Garantiríamos a participação de todos e a certeza de que todas as decisões teriam o crivo dos interessados diretos. Claro que a gestão financeira caberia ao Estado". 

O secretário Quintans ouviu atento a cada uma das reivindicações e colocações feitas. Como no caso da estrutura, que, reclamam os agricultores, falta um projeto de macro-drenagem, eletrificação de baixa tensão e estradas. Quanto à contestação do processo licitatório, questionado pela ONG Via Sertaneja, o secretário foi taxativo: "não será revisto o processo seletivo". 

Leonardo Gadelha disse, ao final, que "foi uma oportunidade de diálogo entre agricultores e estado e que esse é um caminho que deve levar as Várzeas de Sousa ao sucesso. Com investimento, que já está garantido pelo governo federal, e com o apoio e união de todos, todo estado vai se beneficiar". 

Da redação do DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria

Tags:
DRACO

VÍDEO: Assaltante investigado no ataque a carro forte entre Aparecida e Pombal é preso em Sousa

SORTEIO DE R$ 100,00

VÍDEO: “O que o Brasil mais precisa?” agitou o Pix Diário do programa Olho Vivo; veja as respostas

CULTURA NORDESTINA

VÍDEO: Comerciantes de fogos juninos se adaptam para manter tradição em barraquinhas da cidade de Sousa

TRADIÇÃO DA ÉPOCA

VÍDEO: Comerciantes de produtos juninos avaliam vendas em Cajazeiras e temem mudança para outro local

Recomendado pelo Google: