header top bar

section content

Após anulação do impeachment da presidente Dilma, cajazeirense que preside comissão no Senado se pronuncia e declara: “Equivocada” VÍDEO!

A decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, do Maranhão surpreendeu o Brasil. CONFIRA VÍDEO!

Por Luzia de Sousa

09/05/2016 às 15h45 • atualizado em 09/05/2016 às 18h39

Senador Raimundo Lira, senador do estado da Paraíba

O senador cajazeirense, Raimundo Lira (PMDB), se pronunciou através de um vídeo nesta segunda-feira(9), sobre a anulação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. (PT).

Veja também

?Presidente interino da Câmara anula sessão que aceitou impeachment; Confira tudo aqui!

?Eduardo Cunha ameaça Temer: “serei o fim do governo que nem começou” Confira aqui!

?‘Ganhamos tempo para nos reorganizar’, diz Lula sobre anulação

A decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP), do estado do Maranhão surpreendeu o Brasil ao acatar o recurso ingressado pela Advocacia-Geral da União que pedia a anulação do processo.

Raimundo Lira que preside a Comissão de Impeachment no Senado disse que a sessão de admissibilidade do processo contra a petista seguiu rigorosamente a determinação do Supremo Tribunal Federal.

O peemedemista adiantou que no momento em que a Câmara protocolou a denúncia contra a presidente no Senado, ela perdeu qualquer “ingerência” sobre o processo de impeachment.

Para Lira, a decisão do presidente da Câmara foi “essencialmente política e equivocada”.

Veja o vídeo divulgado nas redes sociais!

DIÁRIO DO SERTÃO

OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas