header top bar

section content

Zé Maranhão recepciona Ministro dos Transportes

A meta do programa “Agora, é Avançar” do Governo Federal, é concluir 15 dos 28 quilômetros até dezembro deste ano.

Por Luzia de Sousa

06/02/2018 às 14h44

Zé Maranhão recepciona Ministro

Na manhã desta terça (5) o Senador José Maranhão (MDB) recepcionou o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, que veio à Paraíba para visita técnica de trechos da triplicação da BR 230. A vistoria começou por Cabedelo, onde as obras ligando o município à capital seguem em ritmo acelerado. Para o Senador, o momento tem um significado especial. “Tenho enorme satisfação em ver avançar uma obra iniciada no meu governo”, afirmou.

A meta do programa “Agora, é Avançar” do Governo Federal, é concluir 15 dos 28 quilômetros até dezembro deste ano. Na obra estão previstas as construções de terceiras faixas, 13 viadutos, 14 passarelas, vias laterais e acostamentos. O trecho urbano facilitará o acesso ao Porto de Cabedelo, oferendo mais segurança e condições de trafegabilidade.

De Cabedelo José Maranhão seguiu com o Ministro Quintella, políticos e autoridades, para a Rainha da Borborema, onde foi assinado o trecho da duplicação da BR 230 que liga Campina Grande à Praça do Meio do Mundo, entre os municípios de Pocinhos e Boa Vista no agreste paraibano. O Senador José Maranhão elogiou a iniciativa do Governo Federal, ressaltando a importância da obra. “Essa duplicação é essencial para o desenvolvimento do nosso estado, uma vez que impulsionará a economia e favorecerá o turismo na Paraíba”, finalizou José Maranhão.

Assessoria

DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador