header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Prefeito de Triunfo tem contas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado

O prefeito disse estar muito satisfeito com a aprovação das contas.

Por Luzia de Sousa

18/07/2018 às 17h44

Prefeito da cidade de Triunfo, Zé Mangueira

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) aprovou nesta quarta-feira (18) as contas do prefeito de Triunfo, Zé Mangueira (PTB), relativas ao exercício de 2017.

O prefeito disse estar muito satisfeito com a aprovação das contas. “O momento na verdade é de agradecimento. E dizer que esse sucesso na aprovação de nossas contas não é do prefeito Zé Mangueira, e sim, de todo um corpo que faz parte da administração. Esse sucesso não é meu, esse sucesso é nosso, é de todas as pessoas que fazem parte da administração de Triunfo, das pessoas que torcem pela nossa admiração.” Disse o prefeito.

“Isso eu dedico ao povo de Triunfo que confiaram em mim, e quero que no final das contas do meu último ano de mandato, a aprovação também, e dessa forma que eu quero sair da prefeitura de Triunfo, horando assim o compromisso que fiz com o povo de Triunfo”. Finalizou Zé Mangueira.

Além do presidente, conselheiro André Carlo Torres Pontes, estiveram presentes na composição do quórum os conselheiros Arnóbio Alves Viana, Antônio Nominando Diniz, Fernando Rodrigues Catão e Marcos Antônio Costa. Também, dos conselheiros substitutos Oscar Mamede Santiago Melo, Antônio Gomes Vieira Filho e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público foi representado pelo procurador geral Luciano Andrade Farias.

DIÁRIO DO SERTÃO com Radar PB

BLACK FIADO

VÍDEO: Conheça a versão mais popular da Black Friday que agita o comércio de Cajazeiras durante 30 dias

DESTAQUES DA SEMANA

VÍDEO: Repercussão da entrevista de José Aldemir encabeça as polêmicas do Direto ao Ponto desta terça

PROGRAMA DE MÚSICA

VÍDEO: Confira as novidades que vêm aí na nova temporada do Acústico Diário com cantor cajazeirense

VÍDEO

Secretário responde a sindicato e diz que acusações contra prefeito de Cajazeiras podem parar na Justiça