header top bar

section content

Acusações, promessas para saúde, segurança, educação e emprego movimentam debate em Cajazeiras

O Sistema Diário do Sertão de Comunicações realizou nesta segunda-feira (24), debate entre os 5 candidatos ao Governo da Paraíba.

Por Luzia de Sousa

24/09/2018 às 23h09 • atualizado em 25/09/2018 às 19h44

Debate na TV Diário do Sertão em Cajazeiras

O Sistema Diário do Sertão de Comunicações, em parceria com a OAB Cajazeiras realizou na noite desta segunda-feira (24), debate entre os cinco candidatos ao Governo da Paraíba, que foi transmitido por várias rádios do Sertão do estado sendo o som gerado da Arapuan FM. O debate começou com as apresentações do senador José Maranhão (MDB), seguido por Rama Dantas (PSTU), Tárcio Teixeira (PSOL), João Azevedo e Lucélio Cartaxo (PV).

O segundo bloco foi iniciado com uma pergunta do empresário Alexandre Costa, representando a CDL. Ele quis saber sobre o compromisso do candidato sorteado sobre a conclusão do IML de Cajazeiras. O sorteado foi o candidato do PSOL, que respondeu criticando o senador Maranhão que foi governador por dez anos e não realizou as demandas do povo deixando para prometer as vésperas do processo eleitoral. Tárcio se comprometeu em concluir e colocar para funcionar, inclusive com realização de concurso público.

A segunda pergunta foi de um telenauta, que reclamou da saúde e também citou a construção do IML. O candidato sorteado para responder a pergunta foi João Azevedo, onde disse que o IML está sendo feito, mas “demora”, falou do teatro, reforma do estádio e alegou não ser em tempo de eleição e prometeu a implantação do programa “Saúde Já”.

A terceira pergunta foi do presidente da OAB de Cajazeiras, o advogado João de Deus, que quis saber sobre a inovação tecnológica para transparência no sentido de economizar recursos. O candidato sorteado foi José Maranhão, que disse ser necessária a transparência.

A quarta pergunta foi de um agricultor da Zona Rural de Cajazeiras sobre assistência ao campo. A sorteada foi Rama Dantas, que disse estar na hora de dar um basta na concentração de terras nas mãos de poucos, defendeu a assistência a agricultura com insumos e criticou o atual Goveno que teria fechado escolas rurais.

A quinta pergunta foi do diretor da UFCG, campus de Cajazeiras, o professor Antonio Fernandes que perguntou sobre os hospitais da Universidade Federal de Campina Grande. O candidato a responder foi Lucélio Cartaxo, onde garantiu apoio aos hospitais, falou do hospital do Sertão, além de uma proximidade da saúde ao povo, sem levar em conta cores partidárias.

Tárcio Teixeira no Debate da TV Diário do Sertão

Pergunta entre candidatos
João Azevedo perguntou ao candidato Tárcio Teixeira sobre a mobilidade urbana para Cajazeiras, que teve como resposta que o atual Governo privilegia deputados e não o povo cajazeirense. Tárcio defendeu a volta do trem e bicicletas como meios de transportes. “O senhor faz parte do Governo há oito anos e não fez, como acreditar nessas promessas falsas?”, indagou ele. João disse que o governo não promete e que investiu muito em todo estado. Na volta, Tárcio acusou o governador de terceirizar responsabilidades e tomar a direção do Hospital Regional de Cajazeiras, que era da UFCG para acomodar apadrinhados.

O candidato do PSOL perguntou a Rama Dantas sobre o congelamento dos recursos por 20 anos na saúde e educação aprovados por deputados e senadores a pedido de Temer. Rama criticou os candidatos dizendo que eles representam as oligarquias do estado e que apenas prometem. Tárcio citou Maranhão, Cássio e Wilson Filho, que estão nas chapas majoritárias e que votaram para congelar os recursos da saúde. Já Rama relembrou a promessa de Ricardo Coutinho sobre a construção de maternidades em todas as cidades da Paraíba.

Rama Dantas no Debate do Diário do Sertão

Rama perguntou a Maranhão e relembrou sobre os votos do senador sobre o congelamento de recursos para saúde e educação, além da reforma trabalhista. O candidato do MDB disse que é necessário planejamento dos gastos públicos. Rama acusou Maranhão de votar contra os trabalhadores e ele disse que não pode aceitar todas as acusações da candidata.

Maranhão perguntou a Lucélio sobre a Segurança Pública. O candidato do PV disse que a segurança é um caso sério, devendo também boa parte ao senador, que governou o estado por 10 anos. Ele prometeu investimentos na segurança, investimento em tecnologia, geração de emprego, e citou a explosão do PB1. “No nosso Governo a Paraíba vai voltar a ser um estado tranquilo”. Disse Lucélio.

O candidato do PV perguntou a João Azevedo e relembrou as promessas de Ricardo Coutinho que resolveria o problema de segurança em seis meses de Governo e oito anos após sua gestão, a Paraíba vive uma insegurança. Azevedo prometeu convocar mais de 500 aprovados em concurso, disse ter reduzido os crimes e alegou que o governador investiu muito na segurança. Lucélio prometeu implantar uma patrulha rural e alegou que o cidadão de bem está amedrontado. Na volta, João Azevedo alfinetou o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, que é irmão do candidato do PV.

João Azevedo no Debate do Diário do Sertão

Pergunta entre os candidatos
Maranhão perguntou a Rama sobre implantação de novas universidades, que também podem ser implantadas pelo Governo da Paraíba na Região do Vale do Piancó. A candidata disse que a UEPB está funcionando de forma precária desde os governos Maranhão e Cássio Cunha Lima, seguido por Ricardo Coutinho, que retém os recursos da universidade. “Funcionários fazem greve de fome”. Disse a candidata do PSTU. Tárcio Teixeira comentou o tema,  reforçando a retenção dos recursos da universidade pública. “Não respeita os servidores, deixa os estudantes sem vagas e o atual Governo fechou mais de 300 escolas”. Acusou Tárcio.

Rama Dantas perguntou Tárcio sobre investimentos em saúde, como a UTI Neonatal em Cajazeiras. O candidato do PSOL disse que o Sertão ainda vive de ambulâncias para o transporte de pacientes para grandes centros e prometeu potencializar os hospitais regionais. João Azevedo prometeu trazer exames especializados para os hospitais locais.

José Maranhão no debate do Diário do Sertão

Tárcio Teixeira perguntou a João Azevedo sobre segurança, relembrando as explosões de bancos e sobre medidas para conter as entradas de drogas no Estado. O candidato do PSB disse não ser responsabilidade da polícia do estado, mas falou de políticas públicas e monitoramento para a chegada de drogas e armamentos. Lucélio disse que a questão das drogas e armamentos tem que ser combatida. “O Governo atual trabalha de porteiras abertas”.

João Azevedo perguntou a Lucélio sobre privatização da Cagepa e disse que na época de Maranhão dava prejuízo. Lucélio garantiu que não vai privatizar Cagepa e acusou que o Governo de aumentar em 130% a taxa de água no estado, além de garantir diálogo com o Daesa de Sousa e usar as águas do Rio São Francisco para gerar emprego. Já Maranhão disse ser lamentável os órgãos públicos entrarem em conflito.

Lucélio disse que vai implantar o programa “Pão e Leite” esquecido pelo atual Governo, gerar emprego e renda em toadas as regiões do estado e perguntou a Zé Maranhão sobre o assunto. Ele falou sobre programas implantados no seu Governo que foram abandonados no atual Governo. Rama disse que discutir geração de renda é discutir a democratização da água, ou seja, usando o líquido não para os grandes latifundiários, mas para os pequenos produtores.

Lucélio Cartaxo no debate do Diário do Sertão

O último bloco foram feitas as considerações finais iniciadas por Zé Maranhão, que agradeceu ao Diário do Sertão pela promoção do debate e as lideranças políticas que o apoiam na região. Rama disse que a política é uma disputa entre “Pinóquios” e convocou o povo para uma “rebelião”. Tárcio disse que é hora de enfrentar privilégios para construir uma nova Paraíba e disse que os outros candidatos fazem de conta de ser oposição, pois no segundo turno estarão juntos. João Azevedo criticou os ex-governadores e rebateu a informação de fechamento de escolas, assegurando apoio a Fernando Haddad na Paraíba. Lucélio relembrou sua trajetória de sertanejo, tendo que deixar sua Terra natal em busca de novos horizontes, destacou a gestão do irmão em João Pessoa, atacou o atual Governo sobre a “reprovação” no IDEB e pediu uma oportunidade aos sertanejos para melhorar a vida de todos.

DIÁRIO DO SERTÃO

MÊS ESPECIAL

VÍDEO: Paróquia Nossa Senhora de Fátima em Cajazeiras encerra festa neste sábado com mensagem de paz

ANTAGONISMO

Bolsonaro x Haddad: plano de privatização do ensino contra gestão que abriu 126 universidades, diz padre

VÍDEO & FOTOS

DIA DAS CRIANÇAS: Atividades e festa resgatam o prazer de brincar em alunos de escola de Cajazeiras

MORTO HÁ DOIS ANOS

VÍDEO: Filha conta detalhes do assassinato de comerciante sousense e se emociona: “Sou Damião Malvino”