header top bar

section content

Ex-prefeito de Triunfo esclarece denúncia de “sumiço” de dinheiro público das contas da prefeitura

Damísio Mangueira diz que se trata de um erro contábil que é comum em administração pública

Por Jocivan Pinheiro

10/10/2019 às 16h05 • atualizado em 10/10/2019 às 16h08

Ex-prefeito de Triunfo, Damíso Mangueira

O ex-prefeito de Triunfo, Damísio Mangueira, em nota, esclareceu as denúncias de saldo de caixa descoberto na transição da última gestão para a atual, fato que está sendo alvo de inquérito do Ministério Público.

Damísio diz que se trata de um erro contábil que é comum em administração pública, quando, por um equívoco técnico, despesas não são lançadas na tesouraria, como é o caso de doações em espécie para compra de alimentos a pessoas carente (pequenas feiras), compradas em comércios locais ou mesmo na cobrança de ISS (imposto sobre serviços) de pequenos prestadores de serviços que recebem o pagamento de forma integral e gera saldo fictício pelo não desconto do imposto.

O ex-prefeito afirma que já tinha conhecimento desse caso porque se trata de uma denúncia de um vereador local que, inclusive, já fez diversas outras denúncias contra a sua pessoa, em todas as instâncias possíveis, na tentativa de conseguir uma condenação contra o ex-prefeito.

VEJA TAMBÉM

Vereadores recusam crédito suplementar e impedem compra de transporte para pacientes de Triunfo

Ele lembrou que essas denúncias sempre são apuradas e sempre são esclarecidas ao final. Disse que alguns tentam passar uma ideia de condenação antecipada para tirar proveitos políticos, o que não tem surtido efeito.

Segundo Damísio, “qualquer pessoa que tenha o mínimo de conhecimento de gestão pública sabe que não se subtrai dinheiro de conta pública como quem tira dinheiro de um caixa de supermercado. Quanto a saldos, basta olhar no SAGRES e ver quanto eu deixei de recursos do município em contas”.

O ex-prefeito diz ainda que não é a primeira vez que “denúncias vazias tentam desmerecer suas ações em Triunfo”. Para finalizar, ele ressalta que o papel do Ministério Público é exatamente de fazer o inquérito, e que ele irá solicitar uma auditoria e provar sua inocência.

Redação DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

SESSÃO NA CÂMARA

VÍDEO: Em Cajazeiras, coordenador de Diversidade Religiosa na PB fala sobre diálogo e busca por respeito

ASSASSSINATO

VÍDEO! Delegado fala sobre o crime de homicídio que vitimou professor de karatê em Sousa

SEM POLÍTICAS PÚBLICAS

VÍDEO – Líder lamenta ‘desprezo’ dos governos e ‘extinção’ da cultura dos ciganos na cidade de Sousa

VÍDEO

SERTÃO: Empresário sugere vaquinha para “salvar” feira de negócios após prefeitura negar apoio