header top bar

section content

VÍDEO: João Azevêdo diz que não interfere no PT e que respeita candidatura de Anísio Maia em João Pessoa

Na coletiva à imprensa, Azevêdo destacou a autonomia dos partidos políticos que integram a base do seu governo e garantiu que respeita as decisões de cada agremiação

Por José Dias Neto

07/11/2020 às 19h39 • atualizado em 07/11/2020 às 19h53

Durante sua visita à Cajazeiras, o governador da Paraíba João Azevêdo (Cidadania) falou sobre a exoneração do secretário de Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido, Luiz Couto (PT), do governo do estado e explicou os motivos que o levaram a tomar essa decisão.

Na coletiva à imprensa, Azevêdo destacou a autonomia dos partidos políticos que integram a base do seu governo e garantiu que respeita as decisões de cada agremiação partidária.

VEJA MAIS:

VÍDEO: Governador inspeciona obras em Cajazeiras e anuncia aguardada ligação de avenida com a BR-230

VÍDEO: Governador vistoria obras e assina ordens de serviço durante visita à cidade de Sousa

“Tenho respeito pelos partidos políticos. O partido que faz parte da nossa base, o PT, está ocupando uma das secretarias mais importantes do nosso governo, porque faz parte da nossa aliança que venceu as eleições 2018’’, disse.

O governador também falou sobre a decisão do Partido dos Trabalhadores de lançar a candidatura de Anísio Maia à prefeitura de João Pessoa. Segundo o chefe do executivo estadual, ele respeitou a decisão do diretório do PT de manter candidatura própria na capital João Pessoa.

“Quando Anísio Maia me procurou e disse: governador o PT tem projeto de ter candidatura própria, o que o senhor acha disso? E eu respondi: vá em frente, é um direito que o partido tem, de querer crescer, não vou compreender isso como quebra de aliança ou rompimento, de forma nenhuma. Vá em busca daquilo que o partido acredita e vá disputar as eleições. Essa foi a conversa que tive com Anísio Maia’’, afirmou.

Luz Couto durante visita à Cajazeiras. Foto: Diário do Sertão

João Azevêdo justificou a exoneração de Luiz Couto, afirmando que o petista ao apoiar uma candidatura adversária a do próprio Partido dos Trabalhadores [Anísio Maia] e contrária chapa apoiada pelo governo [Cícero Lucena], ele estaria boicotando o governo do Estado.

“Luiz Couto saiu de casa pra dar apoio a uma candidatura adversária da nossa candidatura em João Pessoa, se ele tivesse anunciado apoio a Anísio Maia, ele estaria na secretaria, sem problema nenhum, eu entenderia que seria projeto de partido [PT], entretanto, a partir do momento que ele identificou-se com outra candidatura [Ricardo Coutinho (PSB)], que sequer era do seu partido, ou a que tem nosso apoio e a secretaria ser usada politicamente dessa forma, venhamos e convenhamos, é cargo de confiança. Se o cidadão que está num cargo tenta usar a secretaria boicotando o governo que ele esta sentado, não tem outro jeito é exoneração’’, finalizou.

COUTO NO GOVERNO

Luiz Couto foi anunciado para a pasta da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido, em dezembro de 2018.

O petista foi deputado estadual entre os anos de 1995 e 2002 e deputado federal no período de 2003 a 2018.

PORTAL DIÁRIO

ENCORAJAMENTO

VÍDEO: Palestrante fala dos desafios e de como se motivar em época de pandemia

MISSÃO

VÍDEO: Missionária da comunidade Boa Nova comemora três anos da casa de acolhimento em Cajazeiras

ESPETÁCULO DA NATUREZA

VÍDEO: Por do sol de Monte Horebe chama atenção de internautas e vídeo bomba nas rede sociais

SÃO PAULO

VÍDEO: Jornalista fala sobre as eleições da maior metrópole da América Latina

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!