header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Ex-prefeito de São João do Rio do Peixe lamenta situação da cidade, diz que gestor é desastrado e afirma: “Estou de volta”

O ex-prefeito da cidade sertaneja também falou da sua relação com o ex-aliado, o deputado estadual José Aldemir

Por

30/04/2015 às 18h05

O ex-prefeito da cidade de São João do Rio do Peixe, Lavoisier Dantas (Lavô-PP) prestou entrevista a imprensa da cidade de Cajazeiras nesta quinta-feira (30), onde falou de política e fez várias denúncias contra a gestão de Airton Pires (PSC). “Não vi administração mais desastrosa do que essa que aí está”.

Segundo o ex-gestor, como presente a população tem recebido de Airton Pires maus tratos, descaso, desonestidade e ação corrupta diuturnamente. “A administração está sem norte, absurda. A mais desastrosa do Brasil”.

Lavloisier Dantas revelou que Airton Pires foi acionado judicialmente por vários crimes, entre eles improbidade administrativa, enriquecimento ilícito, apropriação indébita, dano ao erário público, corrupção ativa e formação de quadrilha. “Tem algumas ações sendo julgadas, outras vamos impetrar e pode ter certeza que em breve estará aparecendo coisa muito pesada”.

Ele denunciou que o prefeito Airton Pires não está recolhendo os 22% que é devido da parte patronal à previdência, além dos 11% do “INSS empregado”, ou seja, são retirados dos contra cheques do empregado, mas não repassa à previdência.

Mais denúncias
O ex-prefeito denunciou que Airton Pires está deixando a cidade totalmente escura, mas executou um projeto de iluminação que beneficia um loteamento que é de sua propriedade particular. “A cidade está assim, desmantelada. Coisa absurda”.

Você pode gostar: 

Liderança denuncia prefeito por fechar PSF, Caps e vender máquinas do município

Vereador denuncia falta até de comprimido, calote no INSS e desafia prefeito de São João do Rio do Peixe

Sou limpo
Lavô declarou que é “Ficha Limpa” e pode concorrer as eleições em 2016, pois está elegível. “Não tem nenhum problema comigo, sou elegível. Houve foi corrigido com recurso de revisão. Tudo foi suspenso e eu sou elegível”.

Ele disse que o grupo da oposição se manterá unido, mesmo que seu nome não seja escolhido para cabeça de chapa. “Respeito a decisão do grupo".

Obras inacabadas
O ex-gestor listou obras de saneamento, a praça principal da Igeja Matriz, uma creche e pavimentação deixadas de sua gestão apenas para conclusão. “Ele derrubou os banheiros da praça sem autorização e a Caixa Econômica não aprovou”. Lavô mandou um recado para a gestão atual: “De 2017 essa obra não passa, vamos concluir e deixar iluminada porque hoje a população está usando a luz do celular para andar nas ruas da cidade”.

Sobre o Samu, que a ambulância está há três meses sem funcionar por falhas no motor, o ex-prefeito definiu como falta de planejamento da gestão.

Salários atrasados
Sobre o salário atrasado deixado na sua gestão, Lavô justificou que pagou folhas deixadas por outra gestão e fez mais que sua obrigação. “Paguei duas folhas há mais porque paguei três meses de Catarina que estavam atrasados”.

E Zé Aldemir
O ex-prefeito disse não guardar mágoa do ex-aliado, o deputado José Aldemir. “Votamos com Mikika e agora estamos com Jeová Campos, que tem a característica de preservar as amizades”.

Escute a entrevista completa de Lavô na Rádio Arapuan FM!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco com professor de Português destaca as variações da nossa língua

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local