header top bar

section content

Cícero revela sentimento de traição: “se houver sacanagem, será caco pra todo lado”

O senador Cícero Lucena (PSDB) promoveu um momento de desabafo em entrevista ao programa “Correio Debate", da rede Correio Sat, nesta terça-feira. Dando sua versão dos fatos sobre os caminhos que levaram à situação atual, o tucano não escondeu seu sentimento de traição por parte do correligionário Cássio. Durante a entrevista, o político ainda aproveitou […]

Por

12/01/2010 às 15h45

src=http://maispb.com.br/ew3press/conteudo/2009/20091214134903/20091214134903_03.jpgO senador Cícero Lucena (PSDB) promoveu um momento de desabafo em entrevista ao programa “Correio Debate", da rede Correio Sat, nesta terça-feira. Dando sua versão dos fatos sobre os caminhos que levaram à situação atual, o tucano não escondeu seu sentimento de traição por parte do correligionário Cássio. Durante a entrevista, o político ainda aproveitou a oportunidade para ratificar sua candidatura ao Governo do Estado.

No início de sua participação, Cícero lembrou os debates travados entre ele e o ex-governador Cássio Cunha Lima nos bastidores do PSDB, sobre o plano de alianças e a tese da candidatura própria. “Na reunião que tivemos em Natal ficou acertado que eu sairia candidato e que, se a campanha não decolasse, partiríamos por outro caminho”.

O senador destacou que não compreendeu a decisão contraditória tomada por Cássio ontem, haja vista que o mesmo até havia pedido perdão pelas dificuldades que tinha imposto ao companheiro de partido. “Ele me pediu perdão porque tinha me mandado correr pela Paraíba, mas que tinha colocado óleo diesel e bolas de gude pra que eu corresse em cima”, frizou.

No tocante às “alfinetadas” recebidas de Cássio, que julga a atitude de Cícero como “de cunho pessoal” (já que sua candidatura aparentemente figura uma vingança a Ricardo Coutinho), Cícero mandou o recado de volta, afirmando que o mesmo deve ser aplicado ao próprio Cássio. “Do mesmo jeito que a campanha não deve ser levada pro lado pessoal em João Pessoa, o mesmo deve servir também pra Campina Grande”, disparou Cícero, se referindo aos embates vividos entre Cássio, Maranhão e Veneziano.

Em momento algum levantando a possibilidade de desistência de sua candidatura, Cícero ratificou mais uma vez que levará seu projeto à frente, seguindo sua peregrinação pela Paraíba em busca de uma pacificação e unidade no PSDB.

Do MAISPB

Tags:

Recomendado para você pelo google

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio