header top bar

section content

Cássio afirma que 2009 foi o ano difícil

O ex-governador Cássio (PSDB) considerou que o ano de 2009 foi o mais difícil de sua vida adulta. Cassado pelo (TSE) no dia 17 de fevereiro o tucano afirmou que sofreu muitas dores desde então

Por

21/12/2009 às 21h28

O ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) considerou que o ano de 2009 foi o mais difícil de sua vida adulta. Cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 17 de fevereiro, o tucano afirmou que sofreu muitas dores desde então: "Eu tenho 46 anos de vida e tirando 1968, o ano que meu pai foi cassado pela ditadura, 2009 foi o ano mais difícil de minha vida. Foi difícil pessoal e politicamente. Sofri. Tive muitas dores, mas entendo que a vida não deve ser apenas celebrada nas alegrias", declarou ele, em entrevista concedida no último sábado(21), na cidade de Areia, onde o presidente da Assembleia Legislativa, Arthur Cunha Lima (PSDB) comemorou seu aniversário. As declarações de Cássio foram reproduzidas pelo programa Conexão Paraíba, da Tambaú FM, apresentado por Adelton Alves e Ainoã Geminiano.

Ele confirmou que é pré-candidato ao Senado, mas evitou responder objetivamente se haveria o risco de seu partido, o PSDB, lhe negar legenda para a disputa, como tem sido especulado devido à falta de um anúncio efetivo de seu apoio à postulação de Cícero Lucena ao Governo do Estado: "Eu vou apresentar ao meu partido a minha pré-candidatura ao Senado. Meu partido vai decidir isso. Oportunamente, o PSDB vai decidir se é conveniente ou não essa candidatura para a estratégia que o partido optar. Estou à disposição, sendo candidato ou não, para participar ativamente das eleições de 2010".

Cássio ainda disse que o apoio formalizado pelos Democratas à pré-candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) é um reforço de peso ao socialista: "Tudo isso tem peso e relevância no cenário político. Sobretudo, se tratando de um partido do tamanho e importância dos Democratas. Mas, temos que olhar não apenas isoladamente para o DEM, mas para os partidos que estiveram conosco nas vitórias de 2002 e 2006. É tempo de diálogo".

Sobre a expectativa de uma definição dos rumos do PSDB, assunto que tem sido repetidamente discutido por ele e pelo senador Cícero Lucena, Cássio repetiu o que postou no Twitter na última sexta-feira: "Quem tem prazo, não tem pressa" e acrescentou: "Não há porque ter esse açodamento. As convenções determinadas pela legislação eleitoral acontecem em junho. Até lá, teremos tempo. E acredito que as decisões do partido levarão a uma definição bem antes de junho, com a unidade do PSDB preservada. É isso que Cícero quer e é para isso que eu estou trabalhando", declarou.

Da redação com parlamentopb

Tags:
RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”

"MERECIA MAIS"

VÍDEO: Comentarista critica falta de prestígio de Sousa com o Governo do Estado nas nomeações de cargos

ANTIGO E NOVO

VÍDEO: Secretário e prefeito exibem projeto do novo Museu de Cajazeiras feito por arquiteta cajazeirense

COBRANÇAS INDEVIDAS

VÍDEO: Problemas com empréstimo consignado? Advogado dá orientações para que você não seja negativado