header top bar

section content

Enfermeira denuncia perseguição política no município de Cajazeiras

A enfermeira Maria Auxiliadora denunciou que foi transferida do posto do bairro Multirão, para o posto do Cristo Rei, em decorrência de estar sofrendo uma perseguição política

Por

18/12/2009 às 20h04

A enfermeira Maria Auxiliadora  denunciou ao programa “Jornal da Manhã” da Rádio Oeste, que foi transferida do posto do bairro Multirão, para o posto do Cristo Rei, em decorrência de estar sofrendo uma perseguição política na cidade de Cajazeiras, alertando ao sindicato que é importante que se inicie uma luta contra as perseguições políticas, e que os companheiros sindicais estejam em alerta para reclamar pelos direitos dos enfermeiros.

Reivindicação
Ela também reivindica os seus direitos: “Gostaria de pedir aos nossos superiores que nos colocam falta, que não realizam reuniões, e que não nos escutam, que também se lembrem de que nós trabalhamos em um ambiente insalubre, e necessitamos de receber a insalubridade. Sabemos também que o PSF paga gratificação e nós não recebemos, então, se por um lado eles tentam nos prejudicar e perseguir, não sei qual a atitude ou intenção destas pessoas, mas peço que reveja nossos direitos”, desabafou a enfermeira.

Protegidos
A enfermeira também questionou porque algumas pessoas cumprem rigorosamente com sua carga horária de trabalho, enquanto outros são protegidos, comparecendo ao serviço no dia que querem, ou cumprem somente um expediente, ressaltando ainda que quem perde com isso é a comunidade, que deixa de ter o seu serviço garantido.

Solidariedade
“O meu problema agora é somente com o transporte, pois o posto do Cristo Rei no qual estou trabalhando fica muito longe da minha casa, e seria muito injusto que eu ficasse pagando um moto táxi todos os meses, mas graças a Deus o pessoal da imprensa e os meus amigos tem me dado toda uma assistência vindo me buscar e me deixar em casa”, afirmou Auxiliadora.

Descaso
È lamentável como a perseguição política continua na cidade de Cajazeiras, e o prefeito Léo não estava sabendo deste ocorrido, mas ao saber, o chefe do executivo municipal se colocou à disposição da enfermeira Auxiliadora, para rever o que estava acontecendo, transferindo-a para o posto do Cristo Rei. Todos os cidadãos cajazeirenses esperam que isto não se repita, pois a cidade não ganha nada com a transferência desnecessária de professores, enfermeiros, e outros servidores municipais, em conseqüência de perseguições políticas.
RAQUEL ALEXANDRE
Da redação do Diário do Sertão

Tags:
SANTO PADROEIRO

VÍDEO: Padre anuncia programação da festa de Dom Bosco em Cajazeiras; festival de música é confirmado

FÓRUM AÇUDE GRANDE

VÍDEO: Grupo entrega documento no MP para fortalecer campanha de revitalização do açude de Cajazeiras

"FICOU DESPREZADA"

VÍDEO: Mulher acusa HRC de negligência no caso da morte de sua irmã após parto; hospital responde

ESTÁ NA CAPITAL DESDE 2015

EXCLUSIVO: Após três anos, lendário padre de Cajazeiras revela o que motivou sua ida para João Pessoa