header top bar

section content

Cícero Lucena é denunciado na imprensa nacional

O R7 fez um ranking com os dez senadores que mais gastaram combustível nos últimos três meses e o senador Paraibano Cícero Lucena (PSDB), está entre eles, na nona colocação, com um gasto de R$ 9.808,15. O campeão é o senador de Mato Grosso Gilberto Goellner (DEM), que torrou R$ 26.254,68 nesse período. Marconi Perillo […]

Por

27/09/2009 às 23h48

/O R7 fez um ranking com os dez senadores que mais gastaram combustível nos últimos três meses e o senador Paraibano Cícero Lucena (PSDB), está entre eles, na nona colocação, com um gasto de R$ 9.808,15. O campeão é o senador de Mato Grosso Gilberto Goellner (DEM), que torrou R$ 26.254,68 nesse período. Marconi Perillo (PSDB), do Estado vizinho Goiás, aparece em segundo, com um gasto de R$ 16.474,31. Logo atrás está Expedito Júnior (sem partido-RO), que usou R$ R$ 15.016.

Procurados pela reportagem, a maioria dos senadores justificaram os gastos com visitas às cidades do interior de seus Estados de origem. Veja aqui o que cada um gastor:

Confira abaixo o ranking:

1. Gilberto Goellner (DEM-MT) – R$ 26.254,68

2. Marconi Perillo (PSDB-GO) – R$ 16.474,31

3. Expedito Júnior (sem partido-RO) – R$ 15.016,00

4. Augusto Botelho (PT-RR) – R$ 13.721,61

5. Mário Couto (PSDB-PA) – R$ 13.581,23

6. Magno Malta (PR-ES) – R$ 13.169,15

7. Mão Santa (sem partido-PI) – R$ 11.117,83

8. Garibaldi Alves (PMDB-RN) – R$ 10.752,06

9. Cícero Lucena (PSDB – PB) – R$ 9.808,15

10. José Agripino (DEM – RN) – R$ 8.964,68

Da redação do Diário do Sertão
Com portal R7

Tags:
MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”