header top bar

section content

Cantor católico fala de conversão para sair das drogas e revela motivos para deixar a Canção Nova

Ele contou que foi usuário de drogas, mas foi "tocado" por Deus ao participar de uma pregação na Igreja.

Por Luzia de Sousa

27/12/2018 às 18h35

Francisco José dos Santos, popularmente conhecido como cantor Dunga, em entrevista à TV Diário do Sertão falou sobre os motivos que o fizeram deixar a Canção Nova. Ele contou que foi usuário de drogas, mas foi “tocado” por Deus ao participar de uma pregação na Igreja.

“Tava doidão, tinha acabado de usar droga, entrei numa igreja e parei. Me converti ali”, revelou o cantor

Dunga contou em 1983 quando estava no auge da Renovação Carismática e da Canção Nova dois anos depois da sua conversão recebeu convite do Padre Jonas para morar na Canção Nova.

Ele contou que não é mais membro da Comunidade Canção Nova, mas é voluntário e revelou que saiu da comunidade para se dedicar mais a família.

“Prioridade pra mim sempre foi família. Chegou um momento que a vida familiar pesou um pouco mais”, revelou ele.

Dunga em entrevista à TV Diário do Sertão

Quem é
Dunga é cantor, compositor, pregador, escritor, locutor de rádio e apresentador de televisão católico que trabalha na TV Canção Nova.

Nasceu em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo, no dia 2 de março de 1964. Filho de Francisco dos Santos e Maria Benedita de Lima Santos, viveu sua infância na fazenda Coruputuba. Demonstrou interesse pela música desde pequeno. Quando completou seis anos, sua irmã mais velha, Fia, deu-lhe de presente um disco dos Beatles, um compacto simples, e ele imediatamente começou a cantar junto com um primo. Certo dia, no galinheiro da fazenda, fez uma bateria de latas de tinta, microfones de cabo de vassoura, guitarras de madeira com cordas de arames bem fininhos, e do puleiro fez uma arquibancada e também um palquinho.

Na década de 1980, teve muitos problemas com drogas e bebidas. Mas, aos dezoito anos, teve seu retorno à Igreja Católica e se casou. Cresceu profissionalmente, tornando-se um profissional da mecânica. Era animador de grupo de oração e, na época já casado com Edinéia, teve seu primeiro filho, Felipe. Hoje, o casal tem ainda mais duas filhas: Priscila e Ana Carolina

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

MAIS EDUCAÇÃO

VÍDEO: No 2º dia da Mostra de Conhecimentos do N. S. do Carmo, alunos se destacam em temáticas diversas

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: No Mês da Black Friday, concessionária Brazauto oferece preços e formas de pagamento especiais

VÍDEO

Vereador lamenta falta de doação ao Hospital Laureano e acusa prefeito de Pombal: “Virou as costas”

TROVÃO NO BRASILEIRÃO

VÍDEO: Prefeito se compromete a patrocinar o Atlético de Cajazeiras com R$ 20 mil mensais em 2020