header top bar

section content

VÍDEO: Padre de Cajazeiras não vê profanação em desfile da Mangueira que representou vários Cristos

Com enredo sobre Jesus, a escola apresentou Cristo como índio, mulher e morador de rua

Por Jocivan Pinheiro

27/02/2020 às 19h52 • atualizado em 27/02/2020 às 19h55

No Direto ao Ponto da semana, Padre Francivaldo comentou a respeito do desfile da escola de samba Estação Primeira de Mangueira no carnaval deste ano, que causou polêmica.

Com enredo sobre Jesus, a Mangueira apresentou Cristo como índio, mulher e morador de rua no desfile de domingo.

Mas, ao contrário das pessoas que repudiaram o desfile, Padre Francivaldo disse que não vê profanação da imagem de Cristo, e defendeu as apresentações das escolas de samba como expressão cultural e não liturgia religiosa.

Segundo o padre, a intenção da escola de samba foi chamar atenção para a situação dos excluídos, e que é preciso ter um olhar crítico sobre o carnaval para perceber o que ele está propondo como protesto e reflexão social.

VEJA TAMBÉM

“Homens grandes procuram homens grandes”, diz padre de Cajazeiras sobre visita de Lula ao Papa

DIÁRIO DO SERTÃO

REI DAS PEGADINHAS

VÍDEO: Humorista faz revelação surpreendente sobre sua depressão: “Se você nunca teve, não julgue”

PROTEÇÃO

VÍDEO: Secretária de Saúde de Itaporanga explica como funcionam as ‘barreiras sanitárias’ da cidade

ELEIÇÕES 2020

VÍDEO: Filiado ao MDB, jornalista não descarta candidatura a prefeito de Campina Grande

GRUPO DE RISCO

VÍDEO: Médico explica a gravidade do novo coronavírus em pessoas hipertensas, diabéticas e cardiopatas

Recomendado pelo Google:
Conteúdo Protegido!