header top bar

section content

VÍDEO: Pastor diz que não admite que a mulher ‘mande’ no homem ou ‘se intrometa’ no trabalho dele

Ao opinar sobre crises familiares, pastor José Carlos atribuiu à Bíblia a ideia de que o homem é 'o cabeça' da mulher

Por Jocivan Pinheiro

03/01/2022 às 15h52 • atualizado em 03/01/2022 às 16h23

No programa Interview Personalidades, da Rede Diário do Sertão, o pastor evangélico José Carlos de Lima disse que não admite que a mulher ‘mande’ no homem no contexto familiar.

Ao opinar sobre crises familiares, José Carlos falou que sua esposa nunca ‘se intromeu’ na sua função de pastor. Ele ainda atribuiu à Bíblia a ideia de que o homem é ‘o cabeça’ da mulher.

“Eu não admito que a mulher mande no homem. O homem é o cabeça da mulher. A Sagrada Escritura diz assim. Então, se há qualquer dificuldade, sentem-se os dois, procurem conciliar o problema, mediar a situação”.


VEJA TAMBÉM

Pastor Zé Carlos de Lima concede entrevista à TV Diário do Sertão e fala sobre temas polêmicos


Pastor José Carlos afirma que a família é um projeto de Deus e que seu casamento é ‘feliz’ porque sua esposa não se ‘intromete’ nas suas funções. Ele também deixa uma mensagem aos casais.

“Procurem viver em paz. Nós estamos no tempo do fim. É muito deselegante ver um casal brigando, em litígio. É horroroso isso. Não quero dizer que aqui na igreja não exista alguém nessa situação. Mas, quando eu tomo conhecimento, eu chamo”.

Pastor José Carlos de Lima é presidente da Assembleia de Deus na Paraíba e 2º vice-presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).

PORTAL DIÁRIO

ELEIÇÕES 2022

VÍDEO: Governador diz que as negociações da chapa ‘estão caminhando bem’, mas ainda sem data de anúncio

LUTO EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Políticos lamentam as mortes do ex-vereador Severino Dantas e da empresária Jane da Levina

LUTO E RESPEITO

VÍDEO: Ricardo Coutinho diz que avisou a Lula sobre morte do ex-vereador Severino Dantas em Cajazeiras

JUSTIÇA ELEITORAL

VÍDEO: Quem perdeu o prazo da emissão do título pode votar em 2022? Advogado esclarece dúvida frequente

Recomendado pelo Google: