header top bar

section content

Polêmica: Pastor diz que pode ser preso, mas não realiza casamento gay: “Essa safadeza, nem o juiz me obriga”

"Mesmo que os juízes criem uma lei que obrigue as igrejas evangélicas realizarem casamento gay, eu irei preso, mas eu não faço", disse o reverendo. Veja vídeo!

Por

25/04/2014 às 15h40

Pastor Lázaro Celestino (Foto: Cofemac)

O Pastor Lázaro Celestino, da Igreja Batista Independente da cidade de Uiraúna prestou entrevista a rádio MaisFM de Uiraúna nesta sexta-feira (26), falou sobre o polêmico beijo gay que foi ao ar durante o fim da novela “Amor à Vida” na TV Globo e declarou também que não realiza casamento entre homossexuais.

De acordo com o Pastor, o beijo entre duas pessoas do mesmo sexo é pura safadeza. “Muitas crianças viram a cena que passou na TV de um beijo entre dois homens. Isso é uma agressão à família que tem caráter, é lamentável”, falou.

O reverendo declarou que sua igreja está de portas abertas para receber visitas de casais homossexuais, porém afirmou que casamento gay ele nunca realizará no templo religioso. “Eu não posso agir contra a Bíblia. Mesmo que os juízes criem uma lei que obrigue as igrejas evangélicas realizarem casamento gay, eu irei preso, mas eu não faço e não tem autoridade na terra que me obrigue a fazer casamento entre dois homens ou duas mulheres.

Veja o vídeo gravado por Abrantes Júnior!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
ENTREVISTA ESPECIAL

DIA DO MÉDICO: Um dos médicos mais respeitados de Cajazeiras relata fatos marcantes do seu ‘sacerdócio’

RESULTADOS MARCANTES

VÍDEO: Na capital, jornalista cajazeirense avalia vitória de Azevêdo e derrota de Cássio: “Foi um marco”

ACONTECE EM NOVEMBRO

VÍDEO: Secretária da Prefeitura e gerente do Sebrae dão detalhes sobre a feira Expo Negócios Cajazeiras

EPISÓDIO 5

VÍDEO: Programa Coisas de Cajazeiras especial reverencia os mestres na arte de educar: os professores