header top bar

section content

Jovem médico de 25 anos é aprovado em 1º lugar para ‘residência’ em cirurgia geral; Ele também foi aprovado e em São Paulo

Ele obteve uma ótima classificação em todas. Dentre elas ficou em 1º lugar na cidade de João Pessoa e 2º lugar na cidade de Natal, Rio Grande do Norte

Por Luzia de Sousa

12/02/2017 às 08h57

Médico consegui aprovações para residência

O jovem médico José Pires Dutra Júnior, 25 anos, Uiraunense, filho do casal José Pires Dutra (Zezinho da Padaria) in Memoriam e Maria de Fátima Gomes Pinto Dutra (Fátima de Maneco) foi destaque este ano, por ter sido aprovado em várias provas de residência em Cirurgia Geral nas cidades João Pessoa-PB, Natal-RN, Recife-PE e São Paulo.

Ele obteve uma ótima classificação em todas. Dentre elas ficou em 1º lugar na cidade de João Pessoa e 2º lugar na cidade de Natal.

Júnior atua no SAMU, ESF e Clínica Padre Costa de Uiraúna, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Santa Terezinha em Sousa e Hospital Regional na cidade Jardim Piranhas – RN.

O médico Uiraunense ficará trabalhando em nossa região até o início de sua residência em março deste ano. Optou cursar Cirurgia Geral na Universidade Federal da Paraíba no Hospital Lauro Wanderley, em João Pessoa.

O jovem almeja retornar em alguns anos para nossa cidade para atuar como cirurgião.Familiares e amigos reconhecem seu amor por nossa terra, sendo uma ótima notícia para nossa querida Uiraúna, saber que em breve teremos mais um profissional médico de sucesso para contribuir para a melhora da saúde de nossa cidade.

DIÁRIO DO SERTÃO com Uiraúna.Net

MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”