header top bar

section content

Prevenção do câncer em mulheres exige ações urgentes das operadoras de planos de saúde

Para atender às exigências de um público feminino cada vez mais consciente e cuidadoso, operadoras como a Geap Saúde criaram iniciativas urgentes, como o Programa Saúde da Mulher.

Por Assessoria da GEAP

18/03/2019 às 16h18

Mulher teve diagnóstico errado de câncer de mama. (Foto: ilustrativa da internet)

No Brasil, 21.130 mulheres morreram em decorrência do câncer de mama ou de colo do útero. Os dados são os mais recentes divulgados pelo Sistema de Informação do Câncer do Colo do Útero (Siscolo) e do Sistema de Informação do Câncer de Mama (Sismama), do Ministério da Saúde, referentes a 2015. Já para 2018, a estimativa era de que 76.070 novos casos fossem registrados, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o que equivaleria a 37,6% do total estimado de casos de câncer em mulheres.

VEJA MAIS – Clique aqui!

Neste mês de março, em que foi instituída, internacionalmente, uma data para enfatizar a importância delas, dia 8, a preocupação com esses temas volta à tona com mais força. Em decorrência disso, as operadoras de planos de saúde passaram a ser muito mais cobradas para ofertar serviços que fossem além do rol de cobertura exigido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Para atender às exigências de um público feminino cada vez mais consciente e cuidadoso, operadoras como a Geap Saúde criaram iniciativas urgentes, como o Programa Saúde da Mulher.

Na Autogestão, o programa oferece às servidoras públicas, gratuitamente, atividades de estímulos à prevenção e ao diagnóstico precoce dos dois tipos de câncer. Ainda há ações de apoio aos períodos de pré-natal, de aleitamento materno e parto normal, para as beneficiárias participantes.

No programa, as servidoras públicas também têm acesso a consultas com equipe multiprofissional, assim como aos exames papanicolau e mamografia. Todas as atividades são isentas de coparticipação, mesmo para aquelas cujo plano tem participação. Já as consultas obstétricas e os partos são isentos de carência.

No programa, as servidoras públicas também têm acesso a consultas com equipe multiprofissional, assim como aos exames papanicolau e mamografia.

Para atuar em várias frentes, a operadora foi ainda mais eficiente. Maior que o programa Saúde da Mulher, a Geap desenvolveu uma Política de Promoção à Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças, que dá suporte aos servidores públicos também em outras áreas específicas como, por exemplo, Saúde do Homem, Saúde da Criança e do Adolescente, Idoso Bem Cuidado e Saúde Mental.

Ações como esta demonstram a urgência do acompanhamento mais atento e cuidadoso com a saúde das mulheres. Mais do que isso, demonstram a postura do público feminino cada vez consciente da necessidade de acompanhamento da própria saúde e mais criterioso na hora de analisar a operadora de planos de saúde que irá lhe atender.

Recomendado para você pelo google

QUE VENHA!

VÍDEO! Profeta da chuva revela a previsão para o inverno no Sertão da Paraíba: “Serão 9 meses de chuva”

POLÊMICA

VÍDEO: Vereador cobra a convocação do concurso de Cajazeiras: ‘Era de urgência e o prefeito não convoca’

VÍDEO

Deputado cajazeirense abre o jogo e revela com quem fica após o racha no PSB da Paraíba

EDUCAÇÃO

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre tradicional colégio de Cajazeiras e recebe diretora, professoras e alunas