header top bar

section content

Autoestima e saúde: cirurgia bariátrica se populariza no Brasil

Em meio à epidemia de obesidade, cirurgia bariátrica é solução que oferece saúde e autoestima. Procedimentos complementares podem ser necessários depois dela.

Por Por agência digital emarket

19/09/2019 às 10h31 • atualizado em 19/09/2019 às 18h19

Nessa operação, o médico faz uma série de intervenções no sistema digestivo do paciente, alterando a forma como o organismo processa os alimentos, e, consequentemente, as calorias

Quase 20% dos brasileiros padece de obesidade. É o que revela a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas, realizada pelo Ministério de Saúde. Entre os jovens, o índice saltou 110% entre 2007 e 2017. Com isso, há um aumento nas taxas de uma série de problemas de saúde, como diabetes, síndrome metabólica e até mesmo doenças como depressão e ansiedade, já que o excesso de peso é extremamente prejudicial à autoestima.

A boa notícia é que, além do tradicional combo de dieta com exercícios físicos, há uma série de tratamentos médicos que podem ser usados para reverter esse quadro. No caso das cirurgias plásticas, o Brasil já é uma potência e referência mundial: em 2014, o país se tornou o campeão mundial na quantidade de operações realizadas. Entre as intervenções mais procuradas estão o aumento de mamas, a lipoaspiração e a correção de pálpebras.

Cirurgia bariátrica oferece autoestima e saúde
Por mais que procedimentos como a lipoaspiração e a lipoescultura sejam de grande ajuda para quem quer ter um corpo mais bonito, há casos nos quais uma intervenção mais radical é necessária. É o caso da cirurgia bariátrica. Nessa operação, o médico faz uma série de intervenções no sistema digestivo do paciente, alterando a forma como o organismo processa os alimentos, e, consequentemente, as calorias. Isso faz com que o emagrecimento seja mais rápido, algo importante quando o excesso de peso compromete muito a saúde.

Há várias técnicas que estão à disposição de quem pretende realizar uma cirurgia do tipo. No Brasil, o bypass gástrico é a mais popular: ele consiste em grampeamento do estômago, reduzindo a sua capacidade, e em um desvio intestinal. Com isso, perde-se até 80% do excesso de peso. Outra técnica popular é a gastrectomia vertical, na qual o estômago é remodelado, ficando com o formato de um tubo.

Em ambos os casos, a tradicional incisão pode ser dispensada: a operação pode ser feita com a técnica laparoscópica. Nela, são feitos pequenos orifícios na área operada, por meio dos quais o profissional, orientado por um monitor especial, insere pinças cirúrgicas. Com isso, o risco de infecções cai, e a recuperação se torna mais rápida e menos dolorosa para o paciente.

Além da autoestima, procedimentos como a cirurgia bariátrica são uma ótima opção para quem sofre de problemas de saúde relacionados à obesidade. Entre as vantagens proporcionadas estão a redução da pressão que o peso exerce sobre as articulações, a queda de índices como o colesterol ruim, a glicemia, ajudando a evitar doenças cardíacas, diabetes e outras. Isso se reflete na procura pelo procedimento. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) apontam que a busca por esse tipo de cirurgia aumentou quase 47% entre 2012 e 2017. Ainda de acordo com a organização, 95% dos pacientes que passaram pela cirurgia bariátrica estão satisfeitos com os resultados.

Após cirurgias bariátricas, outras intervenções podem ser necessárias
Por mais que a qualidade de vida e a saúde de modo geral melhorem depois da operação, os pacientes que optam por ela devem ter em mente que normalmente há a necessidade de fazer determinadas cirurgias plásticas pós bariátrica. Isso acontece porque a perda de peso trazida por essa operação é muito rápida, o que traz uma série de consequências para o organismo.

Entre os pacientes bariátricos, uma das cirurgias plásticas mais procuradas é a abdominoplastia. Nela, o cirurgião remove o excesso de pele gerado pela queda acelerada dos ponteiros da balança. Além de melhorar a aparência, ela reduz o desconforto e as chances de vários problemas mais sérios, como alergias, dermatite de contato e, em casos extremos, infecções, já que bactérias tendem a se alojar nas dobras da pele e sua higienização é difícil. Vale ressaltar que ela deve ser realizada apenas quando o peso se estabilizar; do contrário, poderá ser preciso repetir o procedimento.

No caso das mulheres, também é comum que a perda rápida de peso faça com que as mamas fiquem flácidas e deformadas, o que pode ser solucionado com uma aplicação de silicone no tecido. Por mais que esse procedimento seja mais popular no caso de quem pretende aumentar os seios, ele também pode ser usado para fazer com que eles recuperem o formato e fiquem mais firmes.

Há, ainda, procedimentos estéticos feitos em consultório que também são úteis para melhorar a aparência de pacientes bariátricos. É o caso da aplicação do ácido hialurônico, popularmente conhecido como botox. Com esse procedimento é possível preencher o espaço entre as células, dando volume aos tecidos e fazendo com que eles fiquem mais firmes e menos flácidos. Isso o torna uma boa solução para quem não consegue resolver o problema da flacidez apenas com a remoção do excesso de pele.

Agência Digital Emarket

Fonte: Por agência digital emarket - http://www.emarket.ppg.br/

Recomendado para você pelo google

NÃO QUIS ESPERAR

VÍDEO: Vereador de Itaporanga rompe com deputado estadual e anuncia que será candidato a prefeito

NOVO DECRETO

VÍDEO: Exonerações, cortes e proibições na prefeitura de Cajazeiras é para garantir 13º, diz secretário

ÁGUA

VÍDEO: Programa Mensagem Empresarial recebe empresário e fala sobre a distribuidora de água Vale Cristal

POSSÍVEL INFARTO

VÍDEO: Homem passa mal na garupa de mototáxi, e incidente quase provoca colisão no Centro de Cajazeiras