header top bar

section content

VÍDEO: Professor critica Bolsonaro na crise do coronavírus e diz que doença mostra que todos são iguais

De acordo com o ativista político Nonato Saraiva, o governo Bolsonaro demonstra saber lidar com a crise que impõe o coronavírus

Por José Dias Neto

24/03/2020 às 10h53 • atualizado em 24/03/2020 às 11h09

O programa Diversidade em Foco da TV Diário do Sertão apresentado pela professora Maria do Carmo recebeu nesta quinta-feira (19), o professor de história Nonato Saraiva, um dos mais conhecidos militantes de esquerda de Cajazeiras e sua trajetória estudantil no passado é marcada pelo engajamento em diretórios de importantes universidades do estado.

O tema do programa foi “O coronavírus e o governo Bolsonaro”.

De acordo com Nonato Saraiva o governo Bolsonaro peca no combate ao coronavírus.

“O governo prefere atacar do que ajudar. Você quer matar uma populção quando corta o básico e é o que esse governo está fazendo desde o início”, disse.

VEJA MAIS: 

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco fala sobre as configurações do movimento feminista na atualidade

VÍDEO: Diversidade em Foco com juíza e professora de direito fala sobre solução de conflitos judiciais

Saraiva também disse que o preconceito com os pobres sempre existiu no Brasil.

Professora Maria do Carmo e Nonato Saraiva na TV Diário do Sertão

“As pessoas preconceituosas sempre existiram, agora, elas precisavam de alguém que a representasse”, pontuou.

O programa Diversidade em Foco vai ao ar todas as quintas-feiras, a partir das 14:30 horas, na TV Diário do Sertão.

DIÁRIO DO SERTÃO

ELEIÇÕES 2022

VÍDEO: Governador diz que as negociações da chapa ‘estão caminhando bem’, mas ainda sem data de anúncio

LUTO EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Políticos lamentam as mortes do ex-vereador Severino Dantas e da empresária Jane da Levina

LUTO E RESPEITO

VÍDEO: Ricardo Coutinho diz que avisou a Lula sobre morte do ex-vereador Severino Dantas em Cajazeiras

JUSTIÇA ELEITORAL

VÍDEO: Quem perdeu o prazo da emissão do título pode votar em 2022? Advogado esclarece dúvida frequente

Recomendado pelo Google: